O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


sábado, 14 de janeiro de 2012

Fileira dos kiwis de Portugal: "A viola que aí vem"

Um leitor anónimo escreveu:

"A parte não faz o todo. Espero que tenha razão, mas a história e a tendência dos acontecimentos faz pensar que os actuais players do sector kiwi podem não ter unhas para tocar a viola que aí vem."

Comentários:
1 - Há um ponto forte que me deixa muito satisfeito com a fileira do Kiwi: estão a entrar novos players, novas personalidades, outras competências e potencialidades.
2 - Recordo muitas vezes as palavras do meu amigo eng. Fernão Veloso, o qual me dizia há mais de uma dúzia de anos, que talvez houvesse excesso de kiwis. Os anos passaram e felizmente esta profecia não se cumpriu!
3 - Desde o ano de 2005 que a fileira do kiwi enfrenta o mesmo paradigma atual da economia portuguesa: "as exportações têm que assegurar o escoamento e a valorização da maior parte das produções nacionais". Como acredito no trabalho bem feito, na persistência, na resiliência, na organização e sobretudo que os portugueses são tanto mais inteligentes que os outros povos, acredito no futuro e no sucesso da fileira dos kiwis de Portugal!
4 - Se depender da minha pessoa, do grupo que comigo colabora e de uma parte profissionais dos kiwis, tenho o presssentimento que " a viola que aí vem será tocada "comme il faut", pois estamos a trabalhar para fazer crescer as unhas adequadas".

Lanço o desafio ao leitor anónimo para responder à seguinte questão: O que lhe diz a história e e a tendência dos acontecimentos que o faz pensar de forma tão pessimista? O que fez, faz e fará para inverter essas nuvens futuras?

Sem comentários: