O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Jovens Agricultores

O DN on line publicou a seguinte notícia:

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2217899&page=-1

5 comentários:

Anónimo disse...

boa noite, concordo que se deve dar mais valor a agricultura e que se incentive os jovens a voltar para a agricultura, mas na minha opinião acho que devia ser explicado aos jovens que ser agricultor não é só estar á espera dos subsidos, se a pessoa em questão não tiver o "bichinho" pela terra e o gosto por a trabalhar nao vai longe e arriscamo-nos a andar a distribuir subsidios e passados 5 anos deixão tudo ao abandono,como eu já vi acontecer, acho que deve ser explicado aos jovens "o sentido de ser agricultor", se é mesmo isto que querem fazer na vida e esplicar os prós e os contras de se ser agricultor, é que como o país está não nos podemos dar ao luxo de andar a desperdiçar subsidios, outra vez. Um bom ano agricula para todos.

Ricardo Santos

José Pimenta disse...

boa noite concordo plenamente com a ideia do Sr. Ricardo Santos,
contudo estando em plena execuçao de um projecto proder lamento o facto de o respectivo programa ser demasiado burocratico para com os investidores/ agricultores.
Sugiro para o novo programa PAC 2013 um a maior flexibilidade no apoio aos agricultores, maior informação e melhor formação.
Para finalizar critico a forma como a formação é dada a jovens agricultores sem qualquer experiencia...tecnicos sejam pragmaticos ensinem casos concretos e nao teorias sem grande fundamento.
Estas dicas, espero que sejam apenas num sentido de apoiar e informar quem está a iniciar novos projectos e nao pense que tudo seja fácil...

Parabens pelo blog e em especial ao Sr. Eng. José Martino.

Anónimo disse...

Boa noite
Já agora, qual foi o preço pago ,ou a pagar, ao produtor por kilo da colheita de 2011? E quanto é que o produtor pagou por cada kilo rejeitado na escolha/calibração?
obrigado

Jose Martino disse...

Quanto as questões colocadas pelo último leitor a minha sugestão é para que recolha a informação pretendida junto da APK - Associação Portuguesa de Kiwicultores

Mário disse...

Começo por dar os parabéns aos Engenheiro Martino pelo excelente “serviço público” que presta nesta sua iniciativa/blog
Sou um jovem licenciado numa área que nada tem a ver com a agricultura, mas com gosto enorme pela agricultura e por tudo o que ela representa.
Como projecto pessoal pretendo neste anos de 2012 apostar na agricultura. Tendo consciência de que o gosto só por si não é suficiente, gostaria de saber onde posso adquirir a informação e a formação para poder apostar na produção de kiwi.
Sou da zona de Felgueiras onde sei que existe, ou pelo menos começa a existir, uma aposta no kiwi.
Acredito que no que refere a produção não existirão muitos segredos, a minha dúvida reside acima de tudo em como escoar o produto.
No que refere a apoios também gostaria de saber se existem e onde me posso informar sobre eles.
Para finalizar gostaria de saber a opinião do Engenheiro relativamente a opção de muitos pequenos agricultores estarem a transformar terrenos com vinha em terrenos com produção de kiwi.
Um bom ano cheio de sucesso e muito trabalho (pago se possível)