O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


terça-feira, 13 de março de 2012

Filosofias sobre este blogue e atividades agrícolas no Alentejo!




Há leitores deste blogue bastante desafiadores:

"Anónimo disse...
Antes demais, agradeço a s/disponilibidade e pro-actividade na criação e manutenção deste blog.

Neste momento, encontro-me a estudar a possibilidade de enveredar para a actividade agro-pecuária na região do Alentejo (Zona de Elvas). Tenho por objectivo investir em 2 ou 3 produtos distintas com inicios de produção faseados.

Neste sentido, gostaria de saber a sua opinião sobre o tipo de produto mais adequado à região e que permita produção no 1º ano de actividade.

Cumprimentos"

Comentários:
1 - Gosto que os leitores se identifiquem! Enfim... é um defeito da nossa sociedade, temos falta de coragem para dar a cara de forma publica. Tenho que me habituar a esta forma de estar na vida. O que mudaria na sociedade portuguesa se cada um de nós tivesse a força de ser massa critica activa e construtiva? Pela minha experiência posso afirmar que o mais custa é começar e aguentar as três primeiras intervenções

2 - O que será a minha proatividade? É um gesto de revolta/mudança sobre aquilo que verifico que funciona mal na sociedade portuguesa.
Este blogue é "um monumento" para o qual tenho expectativa que os meus filhos se orgulhem, dentro de 50 anos, como memória do processo que o seu pai travou para fazer da agricultura portuguesa um setor económico desenvolvido e prestigiado. O meu sonho é fazer da agricultura portuguesa aquilo que vi e verifiquei na Nova Zelândia: quem compete são os empresários da agricultura, os homens que acreditam que são capazes de obter sucesso e não as condições de solo, clima, sociais, da história, das origens árabes, (todos aqueles argumentos que colocamos para justificar na nossa inação  "morremos na véspera de morrer!"), etc.

3 - O que me faz manter o blogue? O desafio de escrever todos os dias com ideias próprias. Acham que terei um manancial de ideias "fora da caixa" para promover desenvolvimento nas agriculturas de Portugal? Será possível mudar-lhes o paradigma? Terei algum sucesso futuro neste desiderato?

4 -  Actividades agropecuárias para o Alentejo; sequeiro ou regadio? Qual o seu perfil de empresário: rigor e atividades muito intensivas ou pelo contrário "baixo coeficiente de chatice" e atividades extensivas?

5 - Opinião sobre fileiras que pessoalmente me parecem interessantes: porco alentejano e sua industrialização, plantas aromáticas e medicinais, cereais, etc.


Sem comentários: