O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


quinta-feira, 5 de abril de 2012

Sei que é dificil mas os outros sectores não são mais fáceis!

Escreveram o seguinte neste blogue:

"Paula Baptista - Agropink disse...
Boa noite Eng.º José Martino,

Gostei da sua intervenção na CNEMA e concordo que a ´fórmula baseada em conferências e workshops é concerteza uma formula de sucesso. Apoio a 100% a ideia de uma "crédito habitação" para aquisição de terras para o sector agrícola.
Quanto à força interior para realizar certames que seriam de certeza muito produtivos e impulsionadores de novas experiências ao nível agrícola.

Formei à pouco tempo uma empresa agrícola com mais um sócio com o intuito de investir pessoal e financeiramente num sector que tem de ser visto como o futuro de portugal, não tenho ideias românticas sobre a actividade mas tenho muito estimulo. Sei que é dificil mas os outros sectores não são mais fáceis.
Espero assistir a mais confer~encias ou workshops ministrados por si porque na minha opinião agitar as águas pode servir para impulsionar novas pessoas a abraçarem esta actividade."

Comentários:
1 - É bom que sejamos um grupo forte e coeso a defender a importância da agricultura no tecido económico português, bem como para incrementar o prestigio económico e social dos agentes da agricultura e do mundo rural. A agricultura é uma atividade económica incontornável no desenvolvimento e crescimento da economia portuguesa e da estratégia de combate à crise económica e financeira que estamos a viver. Os 3 500 M€ de défice da balança alimentar têm de desaparecer nos próximos cinco anos através de um processo concertado entre os seus agentes.

2 - Não é possivel desenvolver a agricultura de mercado, explorando de forma sustentável os recursos que existem em Portugal sem uma política de crédito equilibrada, de acesso fácil ao crédito para investimento e exploração, montantes disponibilizados,  prazos e seus custos. A agricultura atingirá a importância que os agricultores merecem, no dia em que o crédito e os seguros desta atividade funcionarem bem (um dos barómetros será o grupo Crédito Agrícola ter mais de 75% da sua carteira de crédito nos agricultores e na agroindustria). O crédito tipo habitação será um dos novos instrumentos de apoio aos empresários agrícolas.

3 - É preciso, é urgente, é determinante, colocar em posição de liderança política as pessoas que pensam e atuam fora da caixa, possuem ideias, energia, determinação e "loucura necessária e suficiente para acreditarem que podem colocar como objetivo: tornar rentàvel e desenvolvida a agricultura portuguesa".

4 - O ponto chave do sucesso na agricultura é acreditar que se vai ter sucesso, sem perder a aderência à realidade. Acho deliciosa e espetacular a frase. "Sei que é díficil mas os outros setores não são fáceis!". Dou-lhe os meus parabéns por esta postura. É com pessoas desta fibra que Portugal chegará a país rico!

5 - Se depender exclusivamente da minha pessoa, dos resultados do meu trabalho, da minha inspiração e iniciativa, tenho a certeza que, a agricultura ganhará novos players com massa critica  para pensarem pela sua própria cabeça.  
Vamos mudar cada um de nós próprios para mudar Portugal!            

Sem comentários: