domingo, 20 de maio de 2012

Alguns Conselhos a um Pai

O leitor Helder disse...

"Boa tarde senhor Martino,

Desde já queria felicitar o seu trabalho em prol dos outros, raramente se encontra gentedisposta a ajudar e esclarecer da forma como o senhor o faz.

O seu blog é fonte de informação essencial para gente como eu, onde as dúvidas são uma constante.

Então aqui vai o meu pedido de ajuda.

Tenho um filho de 16 anos que frequenta o 10 ano e que contrariamente a muitos jovens,gosta da agricultura e da terra. A área Académica que pretende seguir, não podia ser outra do que engenheiro agrónomo "mais um concorrente".

O seu interesse tem duas vertentes, a agricultura biológica e a hidropónica. Depois de pesquisar e colher alguma informação, tive conhecimento do isentivo aos jovens agricultores. Gostaria de saber o seguinte:

- Apenas pode concorrer quem tenha 18 anos de idade, daqui 2 anos vamos continuar a ter Qren/Proder?

- Esperando eu que daqui 3 anos comece a sua vida académica, e sendo ele estudante, será possível recorrer ao isentivos?

- Caso daqui dois anos lhe seja dado a possibilidade de recorrer aos isentivos, e estando ele a estudar na área agrónoma, terá mesmo assim de frequentar a tal formação em dois anos?

- Vivemos no Ribatejo, temos um terreno junto a nossa residência com espaço para iniciar um projecto, a ideia era criar uma estufa hidropónica com 1000m2, quais as hortaliças que acha mais produtivas e comerciáveis? Qual o preço +/- de um estufa 1000m2 e equipamento hidroponico?

- Existemalguns cursos/formação na área da hidropónica e onde?

Peço desculpa pela minha ousadia, pedindo desde já desculpa por isso.

Achando eu que a terra é o futuro e é esse futuro que pretendo para o meu filho já que é essa a área do seu interesse.

Atenciosamente"

Comentários:
1 - Lamento informar o meu leitor Helder que este se encontra errado:"o meu maior interesse é que agronomia conquiste o maior número de pessoas com vocação para esta nobre profissão". Faz parte dos meus objetivos e designios de vida, "conseguir desencaminhar" um elevado número de jovens para técnicos e empresários agrícolas. 

2 - Felizmente e infelizmente, analiso a concorrência quer pessoal, quer empresarial, como um fator que me faz evoluir e ser mais eficiente e eficaz, assim como nas organizações que lidero. Quem tem capacidade, competência, trabalha cada um dos dias para ser melhor, hoje tenta ser melhor que ontem e amanhã melhor do que hoje, pede para ter concorrência ao nível que possui para continuar na "crista da onda durante largos e longos anos".

3 -  Dentro de 2 anos o seu filho terá de recorrer, para se instalar como jovem agricultor, às ajudas do novo quadro comunitário de apoio de 2014 a 2020. Creio que as ajudas estarão operacionalizadas, prontas a serem atribuidas entre o 2.º semestre de 2014 e o 1.º semestre de 2015.

4 - Se as condições de apoio não mudarem, se continuar a ser possivel instalar jovens agricultores sem a exigência de que sejam agricultores a titulo principal, é possivel que o seu filho com 18/19 anos se possa instalar como jovem agricultor. Caso contrário, para se instalar na agricultura terá que optar pelo estatuto de trabalhador estudante.

5 - Na minha opinião, se a instalação na agricultura for o seu projeto de vida, em lugar do projeto do pai, recomendaria que terminasse o curso, que ganhasse experiência de vida e maturidade, trabalhando por conta de outrém durante 3 a 5 anos e depois se instalasse como empresário agrícola.
Conheço muitos casos que não correram como deviam porque os investimentos foram realizados antes dos jovens saberem exatamente o que querem fazer da sua vida.

6 - Dentro de 2 anos, se as regras dos futuros apoios forem  do mesmo tipo das que vigoram atualmente, o seu filho terá que frequentar os quatro módulos de formação profissional para obter as ajudas de instalação como jovem agricultor.

7 - Para investimento em hodroponia recomendo que consulte a HUBEL que lhe darão todos as informações que necessita. bem como lhe responderão a todas as dúvidas e eventualmente, lhe indicarão um empresário com produções em hidroponia onde poderá estagiar.

8 - Se aceitar um conselho apresento-lhe a minha experiência: tenho um filho que pode ser jovem agricultor, instalar-se-á se quiser. Neste caso, eu serei seu consultor, mas na estrita medida que me pedir e aceitar o meu apoio. A vida é dele e o resultado dela será aquilo que ele for capaz de construir. Penso que lhe estou a dar o meu melhor: o meu exemplo de trabalho, de persistência, de empenho pela cidadania e de envolvimento em prol de um Portugal moderno evoluido.   

Sem comentários: