Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2013

Será a fileira do kiwi bem organizada comercialmente para remunerar melhor os kiwis pagos a preços mais baixos que no passado?

Imagem
Paulo costa disse:

"Todas as minhas tentativas de revenda se revelaram infrutíferas nem tampouco fui capaz de vendê-los a mais de 2,5 ao consumidor final.

Actualmente produzo shitake em copolite para meu consumo próprio. Cansei de os deitar ao lixo invés de os dar à consignação aos operadores do Mercado Abastecedor do Porto.

O negócio dos cogumelos é vender formação e kits de cultivo para iniciantes. Estudem a lei da oferta e da procura antes de mexer uma palha… Lembrem-se dos kivis, quando eram importados custavam nunca abaixo de 2 euros até o dia em que se multiplicaram produtores e agora são pagos a pouco mais de 30 cêntimos".

Comentários:
1 - A comercialização organizada ao nível grossista entre o produtor e o consumidor, é uma das condições necessárias para se ter sucesso na agricultura, pelo que, recomendo que faça um levantamento de mercado para verificar se há operadores que lhe podem dar valor às suas produções de cogumelos.

2 - Defendo tal como aconselha o bom senso…

Qual é o meio para fazer perguntas neste blogue?

Filipe Rosa disse:

"Bom dia,

Não sei se é por este meio que recebe as perguntas. No entanto estou interessado em saber se existe explorações adequadas (penso que não será o ideal pequenos frutos) para terrenos meio aridos no Alentejo com grandes dimensões que sejam elegíveis para os apoios Proder Jovem Agricultor.

Obrigado e cumprimentos,
Filipe Rosa"

Comentários:

1 - É através dos comentários no blogue que recebo as questões que nele respondo. As opiniões de resposta ao colocado, que aqui dou, servem para largos milhares de leitores e não apenas para o interessado e inserem-se na  prestação de serviços pro bono que entendo fazer em prol das agriculturas de Portugal, atividade que faço em prol da cidadania e do bem público.

2 - Para  cada exemplo concreto de exploração agrícola (sua dimensão, regadio ou sequeiro, tipos de solos, climas, infraestruturas, disponibilidade de mão de obra, capitais próprios e alheios do empresário, etc.) se podem elencar as culturas ou atividades q…

José Martino: 27 anos de trabalho agronómico

José Martino: 27 anos de trabalho agronómico

Sinto-me muito satisfeito e realizado pela comemoração  do 27.º aniversário de trabalho agronómico em prol das agriculturas de Portugal (1 de setembro de 2013).  Estou empenhado em promover o aparecimento de novas empresas que se dediquem à agricultura, bem como em ampliar a escala das que já estão na atividade, sobretudo as que são detidas por jovens agricultores. A minha estratégia passa por conhecer o que de melhor se faz em Portugal, no estrangeiro e dá-lo a conhecer todos os empresários interessados. Neste sentido um conjunto de eventos irão sendo anunciados, quer neste blogue, quer no sítio na internet da Espaço Visual, quer no facebook, pelo que peço-vos que estejam atentos. Quero criar muitas surpresas e contribuir para o Vosso sucesso empresarial.

Como mais um ano passou desde que escrevi o que se segue, o que me parece que deve ser recordado:


José Martino: 26 anos de trabalho agronómico
Comentários: 1 - Com o presente post dou inic…

Programa "Terra a Terra" da TSF - "Investimentos na Agricultura - fatores de sucesso"

No próximo sábado, dia 28 de setembro de 2013, a TSF irá estar nas instalações da Espaço Visual , Foz do Sousa, Gondomar, para transmitir, das 9h às 11h, em direto, o Programa "Terra a Terra", no âmbito da parceria de colaboração entre a Espaço Visual e a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Área Metropolitana do Porto.

O Programa versará os "investimentos na agricultura - fatores de sucesso" e serão intervenientes José Cunha da Silva, Presidente do Conselho de Administração da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Área Metropolitana do Porto, Fernanda Machado, CEO da Bioberço, Fernando Santos, Gerente da Casa de Malta e José Martino, CEO da Espaço Visual.

CAMPO EXPERIMENTAL Pequenos Frutos

Imagem
Estou muito satisfeito pela realização deste DIA DE CAMPO “campo experimental de pequenos frutos”, amanhã, 13 de setembro, no qual considero muito importantes para o produtor de pequenos frutos e a sua fileira. Os interessados mesmos potenciais produtores devem estar presentes na inauguração. 

Apoios:
Públicos - Camara municipal com a cedência dos terrenos, mão-de-obra e máquinas para a preparação do terreno, abertura de poço, valas, arranho dos acessos. 
Privados - mais de 15 empresas que patrocinaram todos os investimentos que estão realizados no campo, desde a preparação do terreno, desmatação, plantas, turfa, casca de pinheiro, telas, sistema de rega, túneis, rede anti granizo e anti pássaros, sistema de monitorização, alarme, certificação, vedação, preparação dos camalhões, etc. 

Objectivos:
Contribuir para o aumento do conhecimento técnico e cientifico na fileira dos pequenos frutos em Portugal, garantir o fácil acesso a informação técnica ao produtor e contribuir para a criaçã…