O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


domingo, 7 de dezembro de 2014

Acha viável esta ideia ou será melhor continuar a refletir e reorganizar todo o projeto?

Ricardo Silva escreveu:
"Boa noite Eng. José Martino,

desde já envio-lhe as maiores felicitações pelo seu blog que me vai "tirando" da escuridão relativamente às opções que os jovens agricultores poderão ter.

Vivo numa zona com bastante atividade agrícola (Trofa) e ao deslocar-me para um dos meus locais de trabalho faço-o por outras zonas agrícolas (Vairão, Macieira da Maia, Tougues) que me despertaram a vontade e a convição de que podemos viver e não apenas sobreviver da atividade agrícola.

No ínicio várias pessoas aconselharam-me a produção de cogumelos shiitake em tronco e estava mesmo convencido de que seria essa a cultura escolhida. No entanto, após ler vários posts no seu blog comecei a pesquisar e a tentar saber quais os canais de escoamento do produto e verifico que existem já várias pessoas que estão com muitas dificuldades em o fazer, além de que se encontram nas plataformas de imp./exp. vários produtores de outros países a oferecer esse mesmo produto, pelo não será nada fácil a venda interna ou a exportação (quer pela procura quer pela quantidade a produzir).

"Neste momento estou a pensar seguir pelos pequenos frutos, estando com dúvidas entre os morangos e os mirtilos-framboesas-amoras. Estou a pensar alugar entre 1 a 1,5ha e com o desenvolvimento e crescimento da atividade ir aumentando a área de exploração e podendo até um dia conseguir chegar à produção hidropónica, se conseguir gerar receitas que o permitam.

A ideia será também aos poucos deixar a minha atividade atual (professor) e dedicar-me a 100% à agricultura, sendo que nos primeiros 2 anos seria suficiente a nível monetário conseguir retirar perto de 1.000€/mês como remuneração mensal.

Para conseguir sustentar financeiramente todo este projeto profissional estava a pensar em crédito bancário + apoios do PDR 2020 para instalação jovem agricultor e ajudas ao investimento + sócios/business angels + crowdfunding

Acha viável esta ideia ou será melhor continuar a refletir e reorganizar todo o projeto?

Desde já o meu muito obrigado.

Melhores cumprimentos,"

Comentários:
1  - Estou de acordo consigo, a agricultura de mercado é uma atividade económica que se for devidamente gerida e liderada será rentável, dará dinheiro para além de pagar todos os custos incluindo a mão de obra alheia e própria e o capital investido.

2 - Os cogumelos são um excelente negócio para quem tiver vocação para os produzir. Há imensas oportunidades com espécies e variedades de cogumelos nativos no extremo oriente. Há falta destes cogumelos no mercado europeu. É necessário conhece-los e experimentar como a respetiva produção funciona.

3 -  ODess pequenos frutos são uma excelente oportunidade de negócio para quem tiver vocação e consiga criar condições para os explorar devidamente.

4 - Defendo que deva arrendar um terreno que tenha a superfície mínima de 8-10 hectares e que comece com a superfície de 2 a 4 hectares.

5 - As framboesas devem ser cultivadas em hidroponia para baixar o risco de perda de partes significativas da plantação por ataques de fungos de solo.

6 - A tecnologia de produção dos morangos, assim como todos os aspetos de gestão e logística da produção devem estar devidamente dominados, pois trata-se de uma cultura que tem uma margem bruta apertada.

7 - Terá que estruturar financeiramente o projeto para conseguir gerar, desde o seu arranque, fundos financeiros que lhe permitam retirar os mil euros por mês de salário. Nos primeiros anos o seu salário terá que ser suportado pelo orçamento do investimento porque só ao fim de alguns anos é que conseguirá equilibrar a tesouraria da sua empresa, isto é, o dinheiro das vendas das produções será em montante superior aos custos que representam saídas de dinheiro.

8 - Deve decidir a dimensão do projeto pois é a forma de o tornar atrativo para quem o vá financiar, desde os seus fundos próprios, crédito bancário e sócios. Procure avaliar quais são os seus pontos fortes e mais valias, quer para os bancos, quer para os eventuais sócios. Todos querem riscos baixos, eliminação de condições que possam trazer problemas à atividade e quando estes apareçam  pretendem que sejam solucionados o mais rapidamente possível e consequentemente, sucesso financeiro. O que tem para oferecer, capacidade de comandar "tropas/equipas de colheita", competência para gerir pormenores, espirito de sofrimento/resiliência para as horas difíceis quando tudo corre mal, etc.?

9 -  Vá aos pormenores e não se fique por ideias comuns e por isso, acho viável a ideia se continuar a refletir, recolher informação por visitas/estágios/workshops/...., tratar essa informação transformando-a em conhecimento escrevendo um documento que é o seu plano estratégico de desenvolvimento do projeto.

10 - Votos do maior sucesso para o seu projeto!

Sem comentários: