O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Sei que são algumas perguntas, mas considero a sua opinião importante

"Boa tarde caro José Martino,
Antes de mais quero dar-lhe os parabéns pelo excelente blog e trabalho que desenvolve nesta área (agrícola) e na sua explicação e dinamização.
De momento encontro-me a virar uma “página” da minha vida e prestes a entrar em outra.
Tenho 31 anos e sempre trabalhei em Lisboa, no entanto, por forças maiores, irei terminar o contrato que tenho com a empresa empregadora e desta maneira decidi enveredar por outro meio de vida.
Sempre tive a ideia de sair da cidade e criar um negócio relacionado com a produção agrícola e considero que este é o momento ideal para o fazer.
No entanto tenho algumas duvidas e questões.
Tenho andado a investigar sobre a formação especializada para jovens agricultores, pois considero que os 4 módulos são essenciais na obtenção de conhecimento para lançar o projeto. No entanto, pelo que percebi, esta formação só poderá ser dada depois de submeter o projeto (e pela informação que me foi dada, as datas para submeter o projecto ainda não estão divulgadas).
Vi assim duas entidades que têm uma formação mais ou menos idêntica, a Regibio e a Master D.
Gostaria de saber a sua opinião ou se aconselha alguma entidade diferente ou mais vocacionada, que forneça esta formação (formação agrícola e de gestão empresarial agrícola).
Resido na zona de Vila Franca de Xira, e tenho também andado a ver terrenos, quintas e herdades, (na zona de Benavente, Coruche, Arruda dos Vinhos ou até na zona de Torres Vedras) pois considero que para um negócio agrícola sustentável, terei de ou arrendar ou adquirir um terreno com pelo menos 2ha.
Tenho algum dinheiro que poderei investir, mas provavelmente terei de recorrer também a alguns financiamentos.
Já andei a verificar e existem alguns financiamentos possíveis, no entanto e como ainda estou a decidir alguns parâmetros do projeto, talvez seja cedo para estar já a submeter esses financiamentos.
Uma última questão prende-se com o projeto PDR2020 e a submissão de candidaturas.
Ando a informar-me sobre várias empresas/consultoras que têm gabinetes de ajuda na preparação do projeto e sua submissão, como sei que tem uma empresa de consultoria dedicada a esta área, gostaria de saber se disponibilizam apoio nesta vertente.
Sei que são algumas perguntas, mas considero a sua opinião importante."

Comentários:
1 - Faço votos para que esteja a entrar na agricultura por vontade própria e não pelas necessidades da vida/crise a isso o tenham obrigado, pois pelo que escreve parece estar a concretizar o seu sonho de vida "Sempre tive a ideia de sair da cidade e criar um negócio relacionado com a produção agrícola...". É preciso muita paixão, persistência, resistência, coragem para se iniciar a atividade agrícola e obter sucesso económico e financeiro. A agricultura é uma atividade difícil e exigente em disponibilidade de tempo (muitas horas por dia e a maioria dos fins de semana). 

2- O projeto para se instalar como jovem agricultor obtendo as respetivas ajudas públicas previstas no PDR 2020 pode ser apresentado no mês de fevereiro.

3 - Na minha opinião deve optar pela formação profissional cujos formadores tenham maior experiência prática e sucesso empresarial nos temas em causa. Isto aplica-se quer para a formação exigida para cumprir as formalidades para se instalar, quer para a contrate para se capacitar como empresário e investidor agrícola.

4- A dimensão da exploração agrícola depende da atividade que irá desenvolver. Os 2 hectares de superfície agrícola mínima que procura é para atividades/investimentos muito intensivos (superiores a 50 000 euros / ha).

5 - É muito avisado acautelar os montantes de capital muito acima das necessidades para serem utilizados no caso das piores hipóteses de problemas e erros acontecerem, o que é frequente quando se começa uma nova atividade, mesmo tendo o conhecimento, não se tem a experiência dos pormenores de gestão e execução.

6- A empresa de consultoria que lidero, a Espaço Visual, trabalha em todo o território continental, tem escritórios em Gondomar e Beja. Uma das suas áreas de negócio são os projetos de investimento, sendo uma mais valia a competência da sua equipa técnica (10 técnicos) no enquadramento, definição dos investimentos e acompanhamento. Para mais informações contate Arq. Benjamim Machado (924 433 183)    

2 -  

 

Com os melhores cumprimentos,

Obrigado.

Sem comentários: