O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


segunda-feira, 23 de março de 2015

Sobreiros

"Boa noite Eng. José Martino

E felicitá-lo pelo blog que administra. Verdadeiro serviço público.

O meu pai, natural de um lugar situado no Ribatejo, tem, para além de uma propriedade com eucaliptos, um outro terreno próximo daquele (já fora da área de eucaliptal, digamos assim) que não terá mais de 2 000 m2. O terreno em questão, situado em área plana, onde outrora se cultivavam culturas de regadio, tem boa exposição solar, está servido de um poço e ligação rodoviária em asfalto. Desconheço é certo, e para já, as propriedades do solo. Além disso, tem ainda 3 ou 4 propriedades com oliveiras.

Sou filho único e trabalho em Lisboa, a tempo inteiro, pelo que a disponibilidade não será muita. Cinge-se ao azeite quase só para consumo interno (pouco mais dá); e ao pomar e à horta perto de casa (assente numa simples rega computorizada). Nesse sentido, dificilmente me poderei considerar um agricultor. Espero que, esta circunstância não o demova de me responder, se puder, claro - pois que, percebo que as prioridades do blog a que se dedica se devam centrar naqueles que pretendem iniciar uma atividade produtiva com um projeto cuja dedicação deverá ser máxima. Ainda assim...

Ora, atentos os constrangimentos, pensei plantar sobreiros no aludido terreno. Sabendo, naturalmente, que, possivelmente, já não assistirei ao retorno do investimento em causa. Embora a finalidade também não é essa. A ideia é deixar algo (pé de meia) para os descendentes.

Gostaria, pois, de saber, pela sua experiência, se com um terreno com aquela área; localização e para os fins descritos, é rentável ou valerá a pena investir na cortiça (Não desconheço as restrições relativas ao corte dos mesmos mas também a ideia não passa pela venda da madeira).

Em caso afirmativo, como poderei obter contactos de empresas que se dediquem à plantação dos mesmos e ao descortiçamento naquela zona? (Espinheiro, Pernes, Tremês, Alcanede, Santarém...)

Existirão workshops dedicados ao cultivo do sobreiro (poda; cuidados com o terreno) onde me poderei inscrever para sedimentar ou desenvolver conhecimentos? Em caso afirmativo, poderá ser-me cedida informação sobre eventuais entidades que a isso se dediquem?.


Com os melhores cumprimentos".


Comentários:
1 - Para a região e superfície descrita das propriedades, a opção pelo sobreiro, parece-me uma excelente escolha.

2 - Pesquise a existência na região de  alguma associação florestal e peça-lhe assessoria técnica.

3 - Caso não consiga encontrar na região quem o apoie,  contate Arq. Benjamim Machado da Espaço Visual (924 433 183) para lhe apresentar um orçamento para uma visita de um técnico florestal aos seus terrenos.


Sem comentários: