Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2015

O fim do negócio do leite?

Imagem
Consultora agrícola Espaço Visual
descobre alternativas ao leite
|Visita de estudo, 8 de Outubro, para ver novos negócios para produtores de leite|
O fim das quotas leiteiras e a baixa do preço do leite tem levado a que os produtores de leite em Portugal estejam a viver situações dramáticas.
A consultora agrícola Espaço Visual, em colaboração com a Caixa de Crédito Agrícola da Área Metropolitana do Porto, ciente deste problema, vai organizar uma visita de estudo a atividades agrícolas produtivas alternativas a explorações de leite de vaca. O que está em causa, nestas visitas de estudo, é permitir aos produtores de leite encontrar atividades com comercialização assegurada que lhes possam oferecer alternativas de negócio agrícola.

Este evento, a decorrer em 8 de outubro, tem como ponto de encontro, pelas 8h00, a sede da Caixa de Crédito Agrícola da Área Metropolitana do Porto, na Maia. As explorações a visitar são de pequenos frutos (framboesas e mirtilos) e de kiwis Os interessados devem ins…

Business Angels de Jovens Agricultores

Imagem
Recentemente, fui orador num colóquio sobre Empreendedorismo e Inovação, organizado pela revista Voz do Campo, com o apoio da Câmara Municipal de Proença-a-Nova.
Resolvi abordar um assunto ainda pouco debatido no nosso país, mas que faz o seu caminho com muito sucesso em países com um setor agrícola muito desenvolvido e exportador.
Trata-se do Projeto “Business Angels para Jovens Agricultores”, que é uma excelente ferramenta para investimentos agrícolas no âmbito do PDR 2020. Esta ferramenta tem como objetivo, ajudar a colmatar uma lacuna existente no mercado do financiamento orientado para projetos do setor agrícola nas suas fases de capital e "arlystage".
As vantagens do recurso ao capital de risco através dos Business Angels são: o envolvimento financeiro direto de uma equipa de Business Angels, que aporta capital, capacidade de gestão, visão estratégica, rede de contactos e conhecimento profundo do setor agrícola nacional e das suas potencialidades.
Os Business Angels …

Feira do Empreendedorismo Agrícola

É na próxima 6.ª Feira e Sábado que decorrerá a Feira do Empreendedorismo Agrícola, evento inovador que se destina a dar informação técnica e de gestão, mais atualizada sobre 16 atividades agrícolas, sem necessidade de perda e tempo para os interessados, assim como evitará deslocações de largos milhares de quilómetros, sem dificuldade em ter o contato com os empresários, sem o incómodo da marcação e desmarcação de reuniões, etc.

Em resumo, a Feira do Empreendedorismo é um certame com metodologia internacional, o que melhor se faz no mundo sobre esta temática, que gera informação e conhecimentos altamente eficazes e relativamente aos resultados obtidos, traz baixos custos.

Irão ser apresentadas as seguintes atividades agrícolas: 
Hidroponia,
Ovinicultura,
Kiwicultura,
Avicultura,
Apicultura,
Pequenos Frutos,
Cunicultura,
Fisália,
Suinicultura,
Vitivinicultura,
Caprinicultura,
PAM’s,
Horticultura,
Bovinicultura,
Cogumelos,
Helicicultura.

Cogumelos shitake

"Tenho uma produção de cogumelos shitake mas não sei onde os vender.
Agradecia que me informasse onde os meter.
Cumprimentos".

Comentários:
1 - Recomendo que contate Arq. Benjamim Machado, consultor da Espaço Visual, ele ajudará no tema indicado (telemóvel: 924433183).

2 -  A ligação dos produtores de cogumelos a estruturas de comercialização é condição chave para o sucesso na atividade.

Contributo para a Construção de Manifesto para Mudar o Rumo da Economia Portuguesa

Texto que coloquei no FB do meu amigo José Matias Alves cujo filho emigrou nos últimos dias:
Caro José Matias Alves, apresento publicamente a minha solidariedade pela emigração forçada do teu filho, a qual é certamente, junto com a de muitos outros, um sintoma de doença da economia de Portugal, do sistema político que a gere e dos portugueses em geral, de cada um de nós em particular, pela ausência de massa crítica. Já afirmei várias vezes publicamente que o sistema político vai implodir, tal como aconteceu com o fim da monarquia, 1.ª república, ou Estado Novo, porque não tem soluções para a sociedade portuguesa.

Como é possível que a descrição da sociedade portuguesa realizada em "Os Maias" de Eça de Queiroz ainda continue actual, quando já passou mais de um século?
O que é preciso fazer para que um de nós faça o que tem a fazer para melhorar a sua profissão, a sua família, a sociedade?
O que é preciso acontecer para assumirmos de forma privada e pública a critica adequa…

Que ordenamento cultural?

"Olá, muito boa tarde Sr. Eng. Antes de mais um obrigado pela atenção desde já disponibilizada. Começando por me apresentar, sou de Viseu com formaçao superior em Hotelaria, designadamente chefe profissional de cozinha. Gostaria de expor a razăo do contacto, sendo que o meu futuro projecto será a mudança de área profissional tendo já começado por ter adequerido um terreno de aluguer a 30 anos com possibllidade de compra posteriormente, tendo uma área de 11 hectares, dos quais 7 săo cultivaveis e os restantes săo de  florestio, com 2 casas para animais mais uma de arrumos, com 3 poços com cerca de 8 metros mais uma nascente, parcialmente vedada com  a obrigatoriadade de năo me ser possivel o corte de pinheiros. Embora ainda năo ter decidido quais as colheitas escolhidas tenho como intençăo repartir a área cultivavel por três plantações sendo 2 ha de perâ passa de viseu, 2 ha de frutos vermelhos nâo decidido ainda qual deles mais 2 ha de possivelmente kiwi amarelo co…

O que fazer para dar o grande "passo" de me dedicar à agricutura?

"Muito bom dia Sr. Eng.º José Martino,

Antes demais peço desculpa por estar a utilizar o email sem me conhecer, mas estive a ler o seu Blog e, após alguma reflexão, resolvi remeter um email.
Eu tenho 34 anos, estou de momento empregada num escritório como administrativa, mas o sector em que me encontro está, já há algum tempo, com muitas dificuldades.
Eu estou a viver em Lisboa mas os meus sogros vivem no distrito de Setúbal e têm um terreno com cerca de 4hectares, que não está a ser utilizado.
Lembrei-me que podia fazer alguma coisa nesse terreno, uma plantação não sei bem de quê... nem sei por onde começar!
Tive conhecimento do programa do PRODER, que apoia os jovens neste sentido.
Será que, podendo, me pode dar algum tipo de informação que me ajude a dar este grande "passo"?

Aguardo uma resposta e agradeço desde já a atenção dispensada.

Cumprimentos,"

Comentários:
1 - Recomento que leia atentamente este blogue porque tem as recomendações práticas dos passos a da…

Uma Feira para ajudar os agricultores

Aos diversos órgãos de comunicação que me têm pedido esclarecimentos sobre a Feira de Empreendedorismo Agrícola, a decorrer nos dias 25 e 26 de setembro nas instalações da empresa de consultoria agrícola Espaço Visual, tenho dito sempre o seguinte: “Esta feira é a nossa resposta a um apelo do mercado e dos diferentes atores agrícolas, que nos fizeram sentir a existência desta lacuna para quem quer ter acesso a contatos e informações sem necessidade de frequentar as feiras internacionais. Estou certo que será um sucesso”. É neste contexto que percebo o interesse e o relevo que as diversas publicações agrícolas de referência, têm dado a esta iniciativa. É claro que este foco também é sinal de que a Espaço Visual é uma empresa de créditos firmados no exigente setor agrícola, onde há cada vez mais "players" que querem qualidade, competência, profissionalismo. Com efeito, a Espaço Visual (www.espaco-visual.pt), é líder de mercado na consultoria agrícola, e esta sua posição de vangu…

Artigo na Revista "Voz do Campo"

Imagem
A cultura da Groselha (http://www.vozdocampo.pt/1/a_cultura_da_groselha_2044245.html)

A produção por se destinar à exportação
deve possuir certificação GobalGAP,
sendo recomendável
só avançar
com o investimento na produção
se o produtor tiver um exportador
que lhe garanta
o escoamento e valorização dos frutos ......................................................

A GROSELHA pertence ao género Ribes spp. Género diversificado com mais de 150 espécies conhecidas e centenas de variedades cultivadas (cultivares). Na região norte e centro de Portugal cultivam-se sobretudo variedades vermelhas, como por exemplo a Junifer, fruta constituída por pequenas bagas vermelhas que crescem em cacho, sem espinhos, com a maturação precoce e de produção elevada. A colheita decorre desde meados de maio a início de junho, função do frio invernal e calor na primavera e termina em julho. A baga depois de madura pode ser deixada na planta uma ou mais semanas sendo possível condensando a colheita em 3 a 4 passag…

kiwis em S. Pedro do Sul?

Ex.mo Sr. Eng., Sou proprietário de um terreno em s. Pedro do Sul com cerca de 4 ha e estava a pensar instalar aí uma plantação de kiwis, eventualmente amarelos. Gostava de ter a sua opinião.  Agradecendo desde já a atenção dispensada subscrevo-me com consideração Comentários: 1 - Do ponto macro, o concelho de S. Pedro do Sul terá condições para a cultura do kiwi em terrenos que não tenham risco de geada no mês de Abril, e não sejam demasiado ventosos. 2 - Deve existir água para rega, prever 50 m3/há/dia para as necessidades das plantas nos meses de julho e agosto. 3 - Os solos devem ser bem drenados, quer do ponto de vista interno (não serem solos argilosos), quer do ponto de vista externo (zona de concentração de águas pluviais ou níveis freáticos próximos da superfície do solo) 4 - Cumprindo o indicado nos 3 pontos anteriores parece-me que os 4 hectares de cultura do kiwi são um excelente negócio 5 - Para obter informação pormenorizada contate com o Eng. Nuno Barbas da Espaço V…

Agrovida 2015.09.04

Teresa Silveira (jornalista Vida Económica / Agrovida):

- Estando Portugal no arranque de um novo ciclo de apoios comunitários (Portugal 2020, PDR 2020, MAR 2020 e Horizonte 2020) e também prestes a arrancar para uma nova legislatura, qual é a marca que o próximo Governo tem obrigatoriamente de deixar na agricultura e no agroalimentar nos próximos 4 anos?

Portugal tem que mudar o seu modelo de desenvolvimento económico, o crescimento da economia tem que assentar na produção de bens transacionáveis para substituir importações e aumentar, alargar as exportações, tendo como princípio e base, o incremento do valor acrescentado, em detrimento do crescimento económico tendo por motor o consumo interno.

A liderança política da nova legislatura tem a responsabilidade de o fazer, mobilizando os portugueses, com especial incidência os empresários e todos aqueles que têm competências para novos empreendedores, para o potencial que temos na promoção de iniciativas empresariais e o orgulho de o faze…

PROMAR Publicado na Vida Económica / Económica 2015.09.04

Teresa Silveira (jornalista Agrovida / Vida Económica):
- O que falhou com a execução do PROMAR e o porquê de uma adesão mais tímida por parte das empresas a este pacote de apoios (falta de financiamento, falta de projetos, problemas com o licenciamento dos projetos, outras razões...)?

O PROMAR falhou na sua execução integral porque é necessário trabalhar com overbooking acima de 40%, sobretudo em setores em que é difícil e há falta de motivação para o investimento, restrição no acesso ao crédito por ser atividade de risco e empresas sem adequada estrutura económico-financeira, sem apoio da garantia mútua em largo período temporal de funcionamento do Programa. Por outro lado, houve deficiente gestão do Programa, seja ao nível da análise do perfil dos promotores, da respetiva capacidade técnica e financeira para executar os compromissos (fase de candidatura), seja na gestão (longos períodos temporais sem candidaturas) e limpeza da carteira de candidaturas (dar prazo para executar, refaz…

Artigo Publicado na Gazeta Rural 254 - 31 Agosto 2015

O PDR 2020 e a fileira da vinha e do vinho*
A fileira da vinha e do vinho têm uma excelente oportunidade no período temporal até 2020, para se desenvolver, incrementar o valor acrescentado gerado e exportações, criar emprego, em suma tornar-se mais competitiva, tirando partido das ajudas financeiras disponibilizadas pelo Estado Português e União Europeia.
As principais ajudas são dadas ao abrigo do Programa VITIS para a plantação das vinhas, sobre enxertia e reenxertia, assim como melhoramentos fundiários que sejam drenagens, e muros de suporte das parcelas e o Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR 2020), o qual dá ajudas (30 a 60% de incentivo, variável de acordo com a localização dos investimentos, proponente sócio de organização de produtores, possuir seguro de colheita, ser jovem agricultor) para os investimentos nas vinhas que não são elegíveis no VITIS (ações 3.2.1 Investimento nas explorações agrícolas (investimentos entre 25 mil euros e 4 milhões euros), ação 3.2.2. …

VISITA TÉCNICA | KIWI AMARELO JINTAO - 18 SET

Visita técnica sobre o Kiwi Amarelo Jintao que inclui a apresentação do projecto Kiwi Jintao, visita às instalações das Frutas Douro e Minho e a pomares de Kiwi Amarelo.
Objectivo: difundir o potencial de negócio do Kiwi Amarelo Jintao.
INSCRIÇÕES GRATUITAS! 
Inscrições através do email: sonia.moreira@espaco-visual.pt. Limitadas. Sujeitas a aprovação por parte da equipa técnica.

preço aproximado de hectare de terreno de cultivo de arroz/milho em montemor-o-velho?

"prezado eng.
sabe dizer-me o preço aproximado de hectare de terreno de cultivo de arroz/milho em montemor-o-velho? como posso saber? grata" Comentários: 1 - Para saber o preço do hectare de terreno em Montemor o Velho consulte as empresas imobiliárias locais, assim como solicitadores e advogados. O preço mais frequente será o preço de mercado. Analise as variações do preço da terra tendo em conta acesos, melhoramentos fundiários e infraestruturas.  2 - O preço máximo a pagar pela aquisição do terreno agrícola para a cultura do milho/arroz, na minha opinião, será aquele cujos 20% do rendimento líquido da cultura dê para pagar a amortização de um empréstimo a 30 anos e dos respetivos juros.  3 - Se precisar de obter valores contate a Consultora da Espaço Visual, Eng. Inês Anacleto, que ela é competente para a apoiar (910 905 474)

4 ha de terreno: O que fazer?

Caro Eng. José Martino.

Sou um "jovem" de 34 anos, enfermeiro de profissão.

A família da minha esposa tem cerca de 4ha,aqui na zona de Belmonte, com boas condições agrícolas, uma vez que eram terras de vinha e Oliveira bem como horta. Tem ainda disponível o regadio da cova da beira. Desde criança que tive contacto com a exploração agrícola dos meus pais, na agro pecuária, pelo que a agricultura faz parte do meu passado e, agora, gostaria que fizesse parte do futuro da minha família.

Gostaria de saber quais as alternativas mais viáveis pensando na instalação de jovem agricultor e aproveitamento do pdr 2020.


Comentários:
1 - Se o terreno tiver aptidão de solo e clima, a cultura da cerejeira pode ser uma atividade muito interessante, assim como o mirtilo

2 - É muito importante ter assegurado os canais de comercialização dos produtos agrícolas antes de definir os investimentos.

3 - Nos próximos dias 25 e 26 de setembro se visitar a Feira do Empreendedorism…