O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


sexta-feira, 10 de junho de 2016

Movimento civico "Mais Portugal 2020 para a Agricultura"

É preciso colocar mais 300 M€ de orçamento nacional para apoio ao investimento na agricultura, negociando com a União Europeia para este valor não conte como défice excessivo, para apoiar os jovens que querem investir na agricutltura e impedir atrasos substanciais nos pagamentos. 


Se estiver de acordo assine a petição http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT81393


Texto da Petição:


Mais Portugal 2020 para a Agricultura

Para: Presidente da República Portuguesa

Exmo. Senhor Presidente da República
Prof. Dr. Marcelo Rebelo de Sousa

Considerando que V. Ex.ª é um homem de causas.
Considerando que recentemente esteve em Berlim, com a Chanceler Merkel, para apelar à não aplicação de sanções a Portugal por procedimento por défice excessivo.
Considerando que V. Exª é a voz mais autorizada e mais influente deste País.
Considerando que toda e qualquer ação em defesa de Portugal, dos portugueses, da sua economia e da sua qualidade de vida terá em si um defensor intransigente.
Venho na qualidade de empresário e consultor agrícola com quase 30 anos de atividade apelar-lhe para que junto do Governo e das instâncias europeias possa defender um aumento de 300 milhões de euros de fundos comunitários para a Agricultura portuguesa que não seja considerado para défice excessivo.
Pergunto-lhe com humildade Sr. Presidente: vamos permitir que o nosso setor agrícola volte a ser o parente pobre da economia ou aproveitamos o novo paradigma que foi alcançado e canalizamos para este setor as verbas necessárias?
Temos a coragem de fazer da agricultura uma prioridade política e investimos aqui mais 300 milhões de euros ou deitamos fora o que foi conseguido e retrocedemos décadas, com as consequências para o emprego, para as exportações e para a modernização da economia?
É preciso negociar com Bruxelas o aumento do Orçamento Nacional para a Agricultura e o respeito pela regra do défice excessivo? Que se negoceie!
É preciso cortar nas gorduras do Estado sem dó nem piedade? Que se corte!
É preciso convidar o comissário europeu para a Agricultura, o presidente da Comissão Europeia e o presidente do Eurogrupo a visitarem Portugal? Vamos a isso!
Aqui, V. Ex.ª tem um papel fundamental para juntar à mesma mesa as personalidades que contam. Apelo-lhe para que patrocine este debate em Portugal e no seio da União Europeia. Poucos debates são tão importantes para o nosso futuro.
Nos últimos anos, a agricultura foi a almofada social que susteve o choque provocado em muitas famílias: desemprego, cortes de salários, pensões, etc.
A agricultura criou riqueza e emprego líquido, uma nova e jovem fornada de agricultores olhou para a agricultura como uma segunda oportunidade para a sua vida.
A agricultura incorporou inovação, modernização, empreendedorismo, iniciativa, arrojo, dedicação e paixão.
Não podemos deixar morrer esta semente que já está a dar bons frutos.
Nas regiões mais desfavorecidas, a agricultura é a base do emprego e da riqueza, no combate à desertificação. Vamos abandonar estas regiões?
A agricultura ajudou a mudar o paradigma da nossa economia: mais exportações, mais inovação, mais desenvolvimento.
A agricultura está a contribuir para equilibrar a nossa balança comercial.
O papel de V. Ex.ª é decisivo e fundamental, seja através da palavra, seja através de iniciativas como a que recentemente levou a cabo, intitulada "Portugal Próximo".
Contamos consigo! 

Sem comentários: