O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Uma opinião profissional, imparcial e fundamentada

Boa tarde.
Antes de mais, queria parabeniza-lo pelo excelente trabalho, ideias e conselhos. Há algum tempo que sigo o seu blog e, tal como tantos outros, acho-o enriquecedor e uma mais valia para aqueles que queiram integrar este sector económico.
Vou agora apresentar-me e de seguida expor uma dúvida que gostava de ver respondida por alguém experiente. Sou licenciado em Relações Internacionais, chamo-me ..., sou natural de .... e, assim como grande parte dos jovens em Portugal, encontro-me desempregado. Há algum tempo que pondero tornar-me jovem agricultor, contudo quando penso na parte de escoar o produto, não vejo sucesso no mesmo. Quer por estar longe de grandes centros, quer por não haver mais jovens e/ou associações na minha região. O produto que tinha em mente produzir era cogumelos, num terreno de cerca de 2,5 hectares de familiares. Ora, produzir em tronco, não me parece uma ideia viável, pois tinha que esperar imenso pelo retorno e os custos de manutenção e transporte, penso eu, que me iam atirar ao chão rapidamente. Em substrato, seria um negócio, na minha opinião, com mais probabilidades de sucesso.
Em 2014 tive conhecimento de uma associação, criada no Alto Trás os Montes, que alegadamente colmata todos os meus medos: Know-how de emprea lider dce mercado, 49% do investimento de empresa veiculo e escoamento garantido, todo ele para a exportação. A minha questão é: será este novo tipo de associação legalmente legitima? No sentido de viabilidade, de retorno do capital inicial, será esta empresa de capitais Holandesa um investidor fiável? Se o total de investimento rondasse os 400 000 € (60 000€ meus, mais o prémio de jovem agricultor e o restante da empresa holandesa e da banca) quanto tempo teria de esperar para ver a divida à banca, enquanto empresa, liquidada? Ou seja, em quanto tempo a empresa estaria a dar lucro?
Não sei se tem conhecimento deste empreendimento ou de outros no âmbito da produção de cogumelos em substrato, mesmo que não tenha, gostava de uma outra opinião, uma opinião profissional, imparcial, fundamentada. Pois, quer as informações que tenho recolhido na net, quer por associados, não estão totalmente claras. Obrigado pelo seu fantástico trabalho e obrigado pela atenção.

Cordialmente,

Comentários:
1. É legal captar fundos públicos através de uma sociedade por quotas em que jovem agricultor detém a maioria do capital e gerente, podendo a outra quota ser detida por um não jovem agricultor ou uma empresa.

2. Deve acautelar a sua participação em qualquer tipo de empresa/negócio através da assessoria de um advogado.

3. O plano de negócios que certamente a empresa holandesa possui dará resposta ao periodo temporal necessário para amortizar o empréstimo bancário. Recomendo que entre em contacto. abra ronda de negociações e saiba os pormenores do negócio.

4. Na minha opinião deve estagiar 6 meses nessa empresa que possui o conhecimento e só após esse tempo deve avaliar se tem perfil para gerir uma empresa dessa atividade e em caso afirmativo, decidir quais os contornos que o fazem entrar no negócio. 

Sem comentários: