O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


domingo, 4 de setembro de 2016

Mirtilo em hidroponia e tunel

Boa tarde Srº Eng. José Martino.

Quero felicitá-lo pela partilha de informação que o seu blog disponibiliza e pela ajuda e contributo que tem dado para o sucesso de todos os futuros agricultores (jovens ou de outra faixa etária).
Como deve ter o seu tempo bem preenchido e planeado vou tentar ser o mais simples, direto e conciso nas minhas questões.

Sou um jovem de 27 anos e com bastante interesse pela hidroponia, tendo já tirado um curso de formação nessa área agrícola. Assim, é intenção minha apresentar uma candidatura na próxima abertura do concurso. Possível projeto analisado: 3ha em estufa para produção de mirtilo em vaso com sistema fertirrega hidropónico numa exploração alugada em Vagos-Aveiro. O mirtilo foi o pequeno fruto escolhido devido à logística necessária e como entra apenas em produção plena no 3ºano (em estufa) dá a oportunidade do promotor obter mais conhecimentos e experiência na área.  Questões:

1.        Aconselha a produção de mirtilo em estufa?
FONTE: http://www.agronegocios.eu/noticias/producao-de-mirtilo-em-abrigo/
“Embora a cultura do mirtilo seja, normalmente, realizada ao ar livre, para o que encontra naturalmente, em Portugal, condições muito propícias, a produção em abrigo está a expandir-se em todas as regiões. Este tipo de produção apresenta, comprovadamente, vantagens que podem justificar a sua adoção e que se resumem a seguir:
·        Maior precocidade;
·        Antecipação/atraso da produção;
·        Maior produção;
·        Possibilidade de duas colheitas;
·        Produção de melhor qualidade;
·        Colheita segura (temporais e pragas) / racionalidade uso da mão-de-obra.”

2.        Este tipo de projeto apresentará a rentabilidade necessária nos 5 anos exigida pelo PDR2020, devido ao alto custo das infraestruturas?
3.        Conhece alguma Organização de produtores de pequenos frutos competente na Zona de Aveiro?
4.        Gostaria de saber a sua opinião do porquê da valorização do fruto neste ano. Deve-se à exportação ou há pouca produção devido às chuvas tardias?



Cumprimentos,

Comentários:
1 - Sim, aconselho a produção de mirtilos em túnel (arco curvo com pé direito mais baixo) em lugar de estufa (paredes rectas, maior volume de ar no interior, mais caras). A principal vantagem é não se perder a colheita se houver chuva neste período, a antecipação da data de colheita com incremento no preço de venda, etc.).

2 - A rentabilidade é muito interessante se for conjugada a cobertura com plástico e a produção em vaso (hidroponia), pois apesar do maior investimento há entrada em produção precoce (2.º ano) e incremento da produtividade em 30 a 50%. Dependendo do investimento total em melhoramentos fundiários, infraestruturas pode o investimento ser amortizado entre 5 a 8 anos..

3 - Recomendo a Bfruit, Organização de Produtores de pequenos frutos a qual pertenço.

4 - Acho que o mirtilo tem um forte potencial de mercado pelas suas caraterísticas como fruto (rico em antioxiantes, não engorda, pode ser consumido a qualquer hora do dia, fácil consumo porque não suja as mãos, não precisa ser descascado, pode ser ter consumidores desde tenra idade até à 3.ª idade, dispõe bem quem o consome mesmo que o faça em grandes quantidades), cultura adaptada às condições de solo e clima de Portugal, estamos a ganhar conhecimento e massa crítica sobre a cultura, o seu abaixamento de preço ao produtor irá ser compensado pela subida de produtividade e qualidade tal como aconteceu com o kiwi (há 30 anos o produtor recebia 2-2,5€/kg e fazia 3 a toneladas por hectare e hoje recebe 0,5 a 0,7 € / kg e faz mais de 30 toneladas por hectare - quando ganha mais?)

Sem comentários: