O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Agricultura ou turismo?

O seu blog é fonte de informação mas, principalmente, fonte de sonhos.

Assumo-me como agricultor não concretizado e não tenho qualquer experiência no ramo.

Sou médico, natural de Lisboa, actualmente a viver nos Açores, ilha Terceira. No passado já lhe enviei mail mas, por lapso, não respeitei os seus critérios editoriais e, portanto, claro, não obtive resposta.

Tenho o tempo quase todo tomado pela minha actividade profissional que, inclusivamente, me obriga a alguns períodos de ausência da ilha. No entanto, adquiri um terreno (grande para mim, talvez pequeno para a escala da agricultura) com cerca de 6.500m2. A história deste terreno confunde-se com a história da família a que pertencia: era lugar de férias e, depois, passou a ter também habitação para um dos filhos.  Actualmente tem 3 pequenas ruínas de habitação (entre 50 e 100m2 cada uma), tem dois poços de água (das chuvas), tem 2 frentes de estrada, vista de mar, a metade Norte está ocupada por mata de faias (em que não queria tocar agora) e a metade sul tem o que sobra de que uma pequena quinta, abandonada. São várias parcelas muradas pelos tradicionais muros regionais, pedra-sobre-pedra, com algumas nespereiras, anoneiras, arassaleiros, um abacateiro enorme.... No passado teve vinha (e fazia-se vinho numa pequena adega) e laranjeiras. Agora tem muita monda e infestantes. A terra é preta e solta. Tudo o que lá ponho dá em crescer: pus algumas bananeiras e plantas de café, citrinos, um diospireiro, um jambreiro, um afigueira, um mangoeiro, maracujá, favas, alfaces.... Parece-me que tudo se dá (embora sejam todas ainda árvores pequenas que ainda não tiveram tempo para dar frutos).

Estou sem saber se opte por tentar fazer obras nas casas (para aluguer / turismo) ou se, pelo contrário, tento instalar uma "mono-cultura organizada", começando talvez numa área de 1.500m2.  Pensei em café, banana, romazeira, eventualmente frutos vermelhos ou mirtilos...vinha... não sei... A propósito do mirtilo / frutos vermelhos, para obter mais informação, entrei em contacto com uma das empresas que costuma recomendar no seu blog mas entendi que só trabalham em território continental.

O que acha, tendo em conta a área que descrevo, o pouco tempo que tenho (teria que recorrer a mão-de-obra contratada) e o clima açoriano?

Com os melhores cumprimentos,

Comentários:
1- Identifique players locais ou regionais que lhe possam ficar  e valorizar as eventuais produções frutícolas que possa produzir futuramente no seu terreno.

2 - Em função do que consiga comercializar avalie o nível de rentabilidade que pode obter com as produções dessa atividade agrícola.

3 - Creio que deve optar sem receio pela produção frutícola que tenha mercado e aptidão para ser produzida no seu terreno. A vinha, quer pela dimensão, quer pela humidade atmosférica, não me parece ser uma cultura com interesse para o seu terreno.

4 - Contrate um técnico para avaliar a aptidão de solo e clima do seu terreno para as diversas culturas frutícolas (Eng, Sónia Moreira da Espaço Visual - 917 075 852).

5 - A opção pelo investimento no turismo deve ser a sua prioridade porque é mais rentável dada a pequena dimensão disponivel para desenvolver atividade agrícola. Após consolidar o turismo pense em investir na sua agricultura.      


Sem comentários: