O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Regras para definir valores de renda de terrenos agrícolas

Boa tarde Engº José Martino,
Tentei publicar no seu blog mas não consegui.
Sou engª agrónoma e pretendo arrendar 5 ha de vinha (plantada este ano) na região de évora, e 60 ha de cultura arvense de sequeiro, também em Évora, solos B. Existem valores tabelados (máximos ou mínimos) de renda? Se não que intervalo de valores deverei considerar?
Obrigada

Comentários:
1. Os valores das rendas são livres e negociados entre as partes, proprietário e arrendatário.

2. Na minha opinião, os valores das rendas devem  ter em conta por uma lado, se necessários, os valores de investimento a realizar em melhoramentos fundiários e infraestruturas (o valor da renda desce à medida que sobem estes valores de investimento) e por outro lado, o rendimento liquido das atividades que podem colocar no terreno (a renda varia entre 5% a 15%).

3. A minha experiência de alguns milhares de casos que conheço, sobretudo ter assistido ao passar dos anos desde a assinatura dos contratos de arrendamento, diz-me que os valores da renda devem ser negociados após o rendeiro fazer as contas dos valores gerados pelas atividades que irá desenvolver, devendo ser contido nos valores a assumir com o proprietário, porque há anos improdutivos, outros anos de baixas produções/produtividades e à medida que o tempo passa há tendência para abaixamento de valorizações das produções.  

4. Para a renda da vinha deve entrar com um valor de renda para amortizar em 20 anos o valor do investimento já realizado pelo proprietário, adicione o valor da renda relativo ao terreno.

5. Utilize como critério para limite máximo do valor da renda a pagar:
O valor da renda deve ser inferior (margem a fixar por cada um em função do seu perfil de risco) ao valor de prestação de empréstimo com prazo de 30 anos parta adquirir a terra (o valor da prestação é a soma da amortização (valor da terra a dividir por 360 prestações + o valor dos juros) - escrevo este principio porque conheço alguns casos em que sairia mais barato, seria mais competitivo e haveria menos risco se o arrendatário comprasse a terra 

Sem comentários: