O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


quarta-feira, 21 de março de 2018

Espaço Visual faz trabalho de interesse público na promoção da cultura do pistácio

> Boa tarde,
>
> O meu nome é ...., sou aluna do mestrado em
> Jornalismo, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade
> de... Estou a realizar um trabalho sobre a produção de
> pistácio em Portugal para a unidade curricular de Jornalismo Económico.
>
> Durante a minha pesquisa cheguei até ao "Espaço Visual" e por sua vez
> ao seu blog e percebi que esteve desde o início envolvido em todas as
> questões relacionadas com o cultivo do pistácio.
>
> Envio-lhe este e-mail para lhe perguntar se tem disponibilidade para
> me esclarecer relativamente a algumas questões e responder a perguntas
> relacionadas com o cultivo e rentabilidade do pistácio, que lhe posso
> enviar por esta via.
>
> Agradeço desde já a disponibilidade.
>
> Com os melhores cumprimentos,

Email de resposta:
Boa tarde,

Agradeço o email infra.

Lamento informar que não temos disponibilidade para dar mais informações
sobre o pistácio para além das que são públicas através das sessões de
divulgação da cultura e daquelas que constam nas redes sociais.

Cumprimentos,
José Martino

Novo email:
Boa tarde. 

Agradeço a rápida resposta. 

Já existe alguma sessão agendada depois de 22 de março? Teria muito interesse em participar, mas dia 22 para mim seria impossível deslocar-me a Celorico da Beira. 
E não seria possível uma entrevista por chamada telefónica? 

Obrigada mais uma vez. 

Com os melhores cumprimentos, 

Comentários:
1. A Espaço Visual e a Fruystach são empresas que têm um acordo para promover alguns milhares de hectares da cultura do pistácio  em Portugal, bem como organizar a fileira na produção e comercialização.

2. Para o efeito a Espaço Visual investiu umas centenas de milhares de euros na aquisição de know how, formação da equipa técnica, instalação de campos de demonstração, divulgação, etc.

3. O trabalho que fazem é de serviço público, não sendo na sua base de âmbito empresarial, fazem-no porque acreditam que a cultura bem instalada, nas melhores regiões quanto a climas e solo, irá contribuir para o progresso e desenvolvimento das regiões do Interior de Portugal, aliás não têm outra postura de estar no mercado que não seja a seriedade e honestidade, fazendo a cada momento o melhor que sabem e o melhor que podem para instalar e promover o pistácio, tal como acontece com outras culturas e atividades agrícolas.

4. Se a base de trabalho não fosse o indicado em 3. promoveríamos a cultura do pistácio desde as praias do Litoral até ao pico da Serra da Estrela, há solicitações para tal, o que a Espaço Visual se recusa a fazer porque não é correto ( a cultura tem aptidão para terrenos dos distritos de Bragança, Vila Real, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Évora e Beja).

5. A Espaço Visual disponibiliza de forma pública e voluntária  os dados base para se perceber o interesse e potencial do negócio em causa. 

Sem comentários: