O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


quarta-feira, 14 de março de 2018

Fabrico artesanal de enchidos de carne de porco autóctone, é negócio?


.  Bom dia, José,

O seu blogue é um espectáculo quando pesquiso na internet sobre agricultura e indústrias agro alimentares. Obrigado! Será que trabalho deste tipo para ajudar quem precisa não deveria ser distinguido pelo presidente da república?

Tenho uma dúvida que gostava que me esclarecesse: na sua opinião de especialista é bom negócio e interessante montar uma pequena indústria artesanal de fazer enchidos e demais utilizações artesanais tendo como matéria prima a carne de porco de raças autóctones? 

Faço esta questão porque a minha avó tinha dedicou-se a esta atividade para alimentar a família e fazia uns petiscos excepcionais que me restam como memórias e reminiscências da minha infância.

Bem haja pela sua atividade em prol do bem público e muitas pessoas como eu que se encontra um pouco perdida e que precisa de uma opinião e ajuda que me motive a entrar ou não nos caminhos do empreendedorismo agro alimentar.

Obrigada

Comentários:
1.  A incubadora de base rural de Guimarães tem abertas candidaturas até aos dia de amanhã para para inscrição na Oficina do Empreendedor para dar respostas a pessoas que estão com as dúvidas que coloca: “devo ou não dedicar-me a uma industria artesanal agro alimentar?” (os interessados deverão submeter a sua candidatura de acordo com o exposto no Aviso de abertura que poderá ser consultado em http://www.cm-guimaraes.pt/pages/1267 ou http://www.labpaisagem.pt/ibr.)

2. É muito bom negócio ter uma pequena industria artesanal de enchidos e demais produtos que se podem obter de carne de porco de raças autóctones. Verifico que quem tem gosto, paixão e dedicação por esta atividade ao fim de alguns anos de trabalho tem sucesso e ganha bom dinheiro.

3. É muito importante ter receitas próprias para temperar e dar sabor à carne e assim sair do standard de qualidade da grande indústria que trata de forma massificada a carne do porco de raças brancas.

4. Presto a minha homenagem pública às Câmaras Municipais que têm feito um trabalho fantástico de promoção destes produtos através das Feiras de Enchidos e Fumeiro que têm organizado ao longo dos anos.


5. Está na altura das Câmaras Municipais e Comunidades Intermunicipais irem mais além, terem planos estratégicos para a internacionalização da fileira do agro alimentar. Tenho a certeza que estratégias deste tipo devidamente planeadas e implementadas irão gerar desenvolvimento económico e social em regiões deprimidas do Interior de Portugal.

6.Recomendo à leitora que faça o seu trabalho de casa para montar o seu negócio: pesquise na internet e faça o levantamento de produtores artesanais de enchidos e fumeiro, viste-os, elabore um plano de negócios sumário, contrate consultores para a ajudar a montar a candidatura aos apoios de fundos financeiros públicos.

7. Para a consultoria especializada recomendo que fale com a eng. Sónia Moreira da Espaço Visual (917 075 852)

Sem comentários: