O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


terça-feira, 12 de julho de 2016

Agricultura familiar tradicional



A agricultura familiar como complemento do trabalho fora da exploração agricola é uma estratégia para completar o rendimento da família e preservar os recursos naturais sejam eles plantas ou animais. Este modo de fazer agricultura tem ampla tradição em Portugal e vai encontrar estratégias para que os excedentes sejam valorizados sobretudo através dos mercados locais de proximidade. As ajudas do PDR 2020 vão alavancar as ideias, projetos e iniciativas nas regiões de baixa densidade, trazendo valor acrescentado local. O turismo em espaço rural irá amplificar este tipo ações porque a agricultura tradicional é um museu vivo e dinâmico.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Pistácio/Pistacho



Boa tarde José Martino,
Tenho vindo a acompanhar o seu blog há já algum tempo e gostaria de agradecer-lhe todas as valiosíssimas informações que disponibiliza.
Tenho intenção de investir na produção do pistacho e queria fazer-lhe algumas preguntas para as quais ainda não encontro resposta.
O terreno que tenciono adquirir tem 12 ha, encontra-se em Mirandela e tem possibilidade para agricultura em regadio. E pelas avaliações que fiz leva-me a crer que garante as condições edafo-climaticas ideais para esta cultura. O que acha?

Comentários:
1. Mirandela tem boas condições de clima para a cultura do pistácio: frio de Inverno superior a 1100 h, muito calor de primavera e verão, etc.

2. O regadio é a melhor estratégia para cultivar o pistácio porque acelera a sua entrada em produção e incrmenta fortemente a produtividade.

3. A superfície de plantação de 10 ha é uma dimensão muito interessante para se começar nesta atividade cuja economia de escala (dimensão de actividade que gera os custos fixos mais baixos) é superior a 20 ha.

4. Para a melhor escolha de variedades e porta-enxertos marque uma consulta com a Eng. Sónia Moreira da Espaço Visual (917 075 852). 

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Bioberço


A Bioberço é uma empresa especialista na implantação e fornecimento de fatores de produção para pequenos frutos e kiwis. Esta sediada em Guimarães e executa trabalhos em todo o território nacional.

Tira partido do conhecimento e experiência adquiridos na produção de mirtilos, framboesas e groselhas.

A Bioberço é uma referência nacional, pelas inovações que implementa e pelas produções obtidas, na fileira dos pequenos frutos, recebendo múltiplas visitas de estudo, sendo de registar as visitas recentes: presidente da Câmara Municipal do Fundão e CIM Beiras Serra da Estrela, grupo de 30  técnicos da DRAPN, responsáveis do Novo Banco, potenciais investidores, etc.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Monda de frutos


A monda de frutos é uma técnica cultural que se  destina a retirar o mais precoce que seja posisvel, os frutos com defeitos de epiderme e forma. Os custos que geram para se executar têm como contrapartida o aumento de peso dos frutos sem defeitos que ficam na árvore e a colheita tem maior produtividade porque não é necessário escolher frutos, com menores custos, porque não há transporte, armazenamento em frio e calibragem de frutos de refugo.

Exploração com 4,8 ha em Viseu: o que investir?

Exmo. Senhor Eng.º,

Adquiri um terreno de aproximadamente 4,8 hectares  situado na região de Viseu (zona desfavorecida) e gostaria de apostar num projeto agrícola, estou absolutamente recetiva a novas sugestões de culturas igualmente rentáveis.

Aguardo  resposta com alguma expectativa para poder avançar com a candidatura ou encontrar alternativas.

Grata pela atenção dispensada, subscrevo-me atentamente,

Comentários:
1 - Para a região de Viseu, tendo em conta a superfície de exploração (4-5ha), tendo água disponivel para rega (40 m3/ha/dia) eu recomendo a cultura do mirtilo (é necessário que um especialista técnico verifique se o clima na parcela não seja limitativo). Uma pessoa a tempo inteiro cuida da exploração exceto colher, há mercado externo para as produções, há organização na fileira para a comercialização, é uma cultura rentável, inclusivé a longo prazo.

2 - Se conseguir soluções de comercialização parece-me que o espargo é outra opção interessante.

3 - A produção de avelá é alternativa a colocar como investimento relativamente baixo e pouco risco na produção, embora sendo rentável, o valor acrescentado gerado é baixo.

4 -  Recomendo a visita de um técnico à sua exploração agricola para poder obter sugestões sobre as diversas alternativas com pontos fortes e pontos fracos. Recomendo o contato com a Eng. Sónia Moreira da Espaço Visual (917 075 852) 

Baixa produção de kiwis


Na presente campanha de produção de kiwis a previsão é de uma colheita abaixo de um ano normal porque houve pouco frio invernal para a diferenciação floral e a primavera chuvosa e fria, não foi favorável para a floração e polinização.

Nos anos com baixas produtividades não há frutos perto do braço e no 1.º terço do ramo lateral, sendo baixo o número de frutos por rebento frutífero (não superior a 3), sintomas estes que se verificam na maioria dos pomares

terça-feira, 5 de julho de 2016

Agricultura precisa de mais 300 milhões de euros por ano do Orçamento do Estado até 2020 | AgroVida



Entrevista que dei à jornalista Teresa Silveira da Agrovida/Vida Economica sobre a necessidade de mais 300 M€ de orçamento nacional para apoio ao investimento na agricultura.




Agr

Recursos genéticos endógenos


As raças autoctones de bovinos são uma mais valia decorrente da diferenciação e do valor acrescentado que podem aportar. Fileiras que devem caminhar para melhor organização e trabalho comercial/marketing, busca de novos mercados, aprofundamento da rentabilidade do negócio.

As ajudas públicas da União Europeia e Estado Português a esta atividade, por um lado, são uma mais valia à sua manutenção e alargamento, por outro lado, anestesiam a iniciativa, a integração vertical, a busca de processos conjuntos das Entidades que gerem as diversas raças na busca de novos mercados de valor acrescentado.

O que fazer para melhorar a rentabilidade e sustentabilidade económica fiannceira destas fileiras? Qual o passo seguinte?  

Petição Pública "Mais Portugal 2020 para a Agricultura"

Coloquei uma petição pública ao presidente da Repúblcia em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT81393. Se estiver de acordo, assine-a

Mais Portugal 2020 para a Agricultura
Para: Presidente da República Portuguesa

Exmo. Senhor Presidente da República 
Prof. Dr. Marcelo Rebelo de Sousa
 

Considerando que V. Ex.ª é um homem de causas.
 
Considerando que recentemente esteve em Berlim, com a Chanceler Merkel, para apelar à não aplicação de sanções a Portugal por procedimento por défice excessivo.
 
Considerando que V. Exª é a voz mais autorizada e mais influente deste País.
 
Considerando que toda e qualquer ação em defesa de Portugal, dos portugueses, da sua economia e da sua qualidade de vida terá em si um defensor intransigente.
 
Venho na qualidade de empresário e consultor agrícola com quase 30 anos de atividade apelar-lhe para que junto do Governo e das instâncias europeias possa defender um aumento de 300 milhões de euros de fundos comunitários para a Agricultura portuguesa que não seja considerado para défice excessivo.
 
Pergunto-lhe com humildade Sr. Presidente: vamos permitir que o nosso setor agrícola volte a ser o parente pobre da economia ou aproveitamos o novo paradigma que foi alcançado e canalizamos para este setor as verbas necessárias?
 
Temos a coragem de fazer da agricultura uma prioridade política e investimos aqui mais 300 milhões de euros ou deitamos fora o que foi conseguido e retrocedemos décadas, com as consequências para o emprego, para as exportações e para a modernização da economia?
 
É preciso negociar com Bruxelas o aumento do Orçamento Nacional para a Agricultura e o respeito pela regra do défice excessivo? Que se negoceie!
 
É preciso cortar nas gorduras do Estado sem dó nem piedade? Que se corte!
 
É preciso convidar o comissário europeu para a Agricultura, o presidente da Comissão Europeia e o presidente do Eurogrupo a visitarem Portugal? Vamos a isso!
 
Aqui, V. Ex.ª tem um papel fundamental para juntar à mesma mesa as personalidades que contam. Apelo-lhe para que patrocine este debate em Portugal e no seio da União Europeia. Poucos debates são tão importantes para o nosso futuro.
 
Nos últimos anos, a agricultura foi a almofada social que susteve o choque provocado em muitas famílias: desemprego, cortes de salários, pensões, etc.
 
A agricultura criou riqueza e emprego líquido, uma nova e jovem fornada de agricultores olhou para a agricultura como uma segunda oportunidade para a sua vida.
 
A agricultura incorporou inovação, modernização, empreendedorismo, iniciativa, arrojo, dedicação e paixão.
 
Não podemos deixar morrer esta semente que já está a dar bons frutos.
 
Nas regiões mais desfavorecidas, a agricultura é a base do emprego e da riqueza, no combate à desertificação. Vamos abandonar estas regiões?
 
A agricultura ajudou a mudar o paradigma da nossa economia: mais exportações, mais inovação, mais desenvolvimento.
 
A agricultura está a contribuir para equilibrar a nossa balança comercial.
 
O papel de V. Ex.ª é decisivo e fundamental, seja através da palavra, seja através de iniciativas como a que recentemente levou a cabo, intitulada "Portugal Próximo".
 
Contamos consigo!

domingo, 3 de julho de 2016

Curso de Colheita de Framboesa (e-learning)

A Espaço Visual em parceria com o Centro de Formação Contínua da Universidade Fernando Pessoa,
 vêm por este meio divulgar o Curso de Colheita de Framboesa (e-learning). Aposte na sua formação
 de forma a potenciar as suas competências pessoais e o seu futuro profissional!
---
ENQUADRAMENTO
A colheita da framboesa é um fator determinante para a rentabilidade de uma exploração.
O conhecimento e a prática da gestão das pessoas, dos procedimentos, dos momentos da colheita e do
cumprimento dos cadernos de encargos, são fundamentais para o sucesso. Neste curso os participantes
 terão a oportunidade de desenvolver competências e saberes fundamentais para o sucesso de
exploração agrícola com a experiência de um formador e técnico altamente habilitado.
---
OBJETIVOS
No final da ação, os formandos deverão ser capazes de:
- Identificar os aspetos da colheita que concorrem para a qualidade do produto e para o sucesso
da exploração;
---
DESTINATÁRIOS
Jovens empreendedores, empresários, responsáveis de exploração e operadores agrícolas.
---
CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS
Módulo 1: Bases de Higiene e segurança alimentar;
Módulo 2: Organização da colheita;
Módulo 3: Procedimentos de manipulação da framboesa;
Módulo 4: Critérios de qualidade e escolha da framboesa;
Módulo 5: Embalamento e expedição da framboesa;
Módulo 6: Ergonomia e educação postural;
Módulo 7: Trabalho em equipa.
Consulte os conteúdos programáticos e outras informações de pormenor, acedendo ao seguinte
 link: Curso de Colheita de Framboesa (e-learning).
---
FORMADORES
Carla Barros. Doutora em Psicologia, Mestre em Psicologia, Licenciada em Psicologia.
Jorge Almeida. Licenciado em Engenharia Agrícola, estágio realizado na Holanda. Empresário na
 área da consultoria, assistência técnica e comercialização de equipamentos e soluções para a
 agricultura. Formador e consultor na área agrícola em fruteiras, pequenos frutos e plantas ornamentais.
---
DURAÇÃO
5 horas síncronas mais 5 horas de aplicação assíncronas.
---
REALIZAÇÃO
Sessões Síncronas: dias 18, 20 e 22 de julho de 2016, em horário pós-laboral.
---
CUSTOS
Regime Geral: 60,00 Euros.
---
CERTIFICAÇÃO
No final da ação, todos os formandos que concluírem o curso com aproveitamento receberão
um Certificado de Formação Profissional.
---
INSCRIÇÃO
Por favor considere o seguinte procedimento:
1. Descarregar a Ficha de Inscrição para o seu computador e abri-la no Acrobat® para proceder ao seu preenchimento. Pode aceder à Ficha de Inscrição aqui.
2. Regularizar a inscrição, mediante pagamento do valor da inscrição, até 12 de julho de 2016,
no ES-CEFOC, piso 0 do Edifício Sede da UFP, ou por transferência bancária. Se optar pela
modalidade de transferência bancária, p.f. solicite as referências em resposta a este e-mail.
O número de vagas disponíveis é limitado.
Estas e outras informações em: Curso de Colheita de Framboesa (e-learning).
Acaso necessitem de alguma informação adicional, por favor contactem-nos pelos meios abaixo
 indicados.

Espaço Visual, Consultores de Engenharia Agronómica, Lda
Departamento de Formação Profissional

sábado, 2 de julho de 2016

Monda de Kiwis


A monda de frutos em pomares de kiwis é uma técnica cultural que promove o incremento da qualidade dos frutos colhidos (são retirados os frutos com defeitos de epiderme, forma e pequeno tamanho).

A monda de frutos é realizada manualmente com várias passagens pela plantação. Deve começar 2 a 3 semanas após o vingamento e terminar 3 a 4 semanas depois. A oportunidade de realização desta operação cultural nos kiwis é chave para o seu sucesso (recomenda-se a sua execução o mais cedo possivel para que os frutos que fiquem na árvore cresçam mais e obtenham maior calibre).


O peso perdido pela rejeição de frutos é compensado no incremento de peso dos frutos que ficam na árvore assim como por não haver custos de colheita e transporte de frutos que não serão aceites para comercialização.

Esta operação cultural cria embaraços para muitos kiwicultores porque não é fácil do ponto de vista cultural aceitar que se eliminem frutos deitando-os ao chão, fica-se na expetativa que os frutos irão crescer, acaba por se fazer a monda tardia, fora do período temporal recomendado, diminui-se a carga por árvore mas os frutos que ficam não crescem pela eliminção dos frutos comcorrentes devido à planta já ter feito a leitura fisiológica que tem elevado número de frutos para alimentar. Neste caso há o custo de executar a operação mas não há a contrapartida financeira do incremento do calibre dos frutos produzidos que obteriam maior valor por quilo.

Apicultura



A apicultura é um atividade com rentabilidade se for gerida com rigor, disciplina e conhecimento. A Espaço Visual elabora projetos, organiza estágios formativos (formação que tem como público alvo os potenciais empresários, acompanha todas as operaões nos apiários e no armazém e sala de extração do mel), visitas de estudo,etc. Contatar Eng. Sónia Moreira 917075852

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Jovem Empresário Rural


O jovem empresário rural é uma figura que deve obter reconhecimento formal. Defendo que também deve ser apoiado pelos fundos financeiros europeus não agrícolss. É um excelente instrumento defendido pela AJAP para combater a desertificação económca e social do mundo rural. Engloba certamente a produção de energia, turismo, artesaanato, oficios, etc.

Groselha

O mercado da groselha apesar de pequeno, tem algum interesse para explorações/parcelas cuja colheita seja maturação e colheita sejam antes de 15 junho. Trata-se de uma cultura que precisa de frio de inverno para quebrar a dormência das plantas. Serão poucas as regiões que consigam cumprir as duas condições enunciadas: frio de inverno e precocidade de maturaçao/colheita. Esta cultura só deve ser implantada sob contrato de comercialização, pois caso contrário o produtor corre orisco de não a conseguir colocar no mercado. Mais informações contatar a Eng. Sónia Moreira da Espaço Visual (917 075 852)

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Sistema suporte kiwis


Pormenor de sistema de conexão entre vigas de betão colocadas na horizontal sobre poste de betão na vertical