O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Sessões Esclarecimento "Ajudas PDR 2020"

Ajudas PDR 2020 | Sessões de Esclarecimento sobre apoios públicos ao investimento na agricultura

 
 
A Espaço Visual organiza Sessões de Esclarecimento sobre as ajudas ao investimento agrícola do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente (PDR 2020), sobre as ações:

- Ação 3.1 “Jovens Agricultores”
- Ação 3.2 “Investimento na Exploração Agrícola”
- Ação 3.3 “Investimento na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas”
 
As Sessões de esclarecimento decorrerão de forma simultânea em todas as capitais de distrito de Portugal Continental, nos dias 27, 28 de fevereiro e 3, 4, 5, 9 e 10 de março,  conforme programa que se junta.

A informação a prestar será da maior relevância para os potenciais jovens agricultores, produtores agrícolas e demais agentes do mundo rural, tirarem o melhor partido dos subsídios disponíveis. 
 
A inscrição é gratuita e obrigatória, deve ser feita através do preenchimento do formulário próprio para cada uma das sessões (clicar na capital de distrito que lhe interessa). 
 
Participe!
 
 
DIA 27 FEVEREIRO (18:30 - 20:00)
 
Santarém - Santarém Hotel
Av. Madre Andaluz, 2000-210 Santarém
 
Setúbal - Premium Setúbal Hotel & Spa*
Av. Alexandre Herculano 58, 2900-206 Setúbal
 
 
Viana do Castelo - Hotel Rali Viana
Av. Afonso III, 180, 4900-477 Viana do Castelo
 
DIA 28 FEVEREIRO (09:30 - 11:00)
 
Aveiro - Hotel Moliceiro
Rua Doutor Barbosa de Magalhães 15, 3800-154 Aveiro
 
Vila Real - Hotel Miracorgo
Av. 1 de Maio, 76 A 78, 5000-651 Vila Real
 
DIA 28 FEVEREIRO (15:30 - 17:00)
 
Bragança - Hotel Ibis
Av. das Forças Armadas, 5300-063 Bragança 
 
Porto - Espaço Visual
Av. Ass. Comercial e Industrial de Gondomar, 290, 4420-620 Gondomar
 
DIA 03 MARÇO (18:30 - 20:00)
 
 
Castelo Branco - Hotel Tryp Colina do Castelo
Rua da Piscina, 6000-776 Castelo Branco
 
Évora - Évora Hotel
Av. Túlio Espanca, 7002-502 Évora
 
 DIA 04 MARÇO (18:30 - 20:00)
 
Beja - Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral
Rua Cidade de S. Paulo, 7800-453 Beja
 
Braga - Hotel Mercure Braga Centro
Praceta João XXI, 4715-036 Braga
 
Coimbra - Hotel Ibis Coimbra Centro
Av. Emídio Navarro 70, 3000-150 Coimbra
 
Viseu - Hotel Grão Vasco
Rua Gaspar Barreiros, 3510-032 Viseu
 
DIA 05 MARÇO (18:30 - 20:00)
 
Guarda - Hotel Lusitânia Congress & Spa
Rua das Covas, lote 34, 6300-389 Guarda
 
 
Portalegre - Rossio Hotel
Rua 31 de Janeiro, nº6, 7300-211 Portalegre
 
DIA 09 MARÇO (18:30 - 20:00)
 
Faro - Hotel EVA
Av. da República 1, 8000-078 Faro
 
Leiria - Hotel Eurosol Leiria & Jardim
Rua Dom José Alves Correia da Silva, 2414-010 Leiria
 
DIA 11 MARÇO (18:30 - 20:00)
 
Lisboa - Holiday Inn Express Lisboa Av. Liberdade
Rua Alexandre Herculano 40, 1250 Lisboa
 
 
 

sábado, 21 de fevereiro de 2015

O que devo escolher como atividade agrícola?


"Caro Engº José Martino

 Como novata que sou nesta área, deixe-me congratulá-lo pela sua disponibilidade e atenção para com os "jovens" nestas andanças... Um rumo e conselhos são sempre uma mais-valia.

Estou aqui a falar em meu nome e em nome de uma pessoa amiga com a qual queremos iniciar um projeto agrícola, na zona entre Montemor-o-Novo e Vendas Novas, no Alentejo.

A minha amiga frequentou à uns anos atrás o curso de jovem agricultor, através do qual tem a possibilidade ainda de usufruir de um incentivo à exploração agrícola. Em primeiro lugar gostaria de saber, se tiver essa informação, se este incentivo é independente e se não entrará em conflito com a instalação de um projeto como jovem agricultor no ambito do PDR2020. Ainda da sua vasta experiência nesta área gostaríamos de ter um conselho seu acerca do(s) produto(s) a produzir.

A minha amiga é proprietária de um terreno com alguns ha, possui animais e, em que 2 ou 3ha (conforme a necessidade) seriam dedicados à nova exploração agricola.  A ideia era de um pequeno negocio à partida se tornar num negocio rentável ao fim de alguns anos e torná-lo num emprego a tempo inteiro quer para nós quer para a comunidade local...

Pensámos em investir nas PAM ou talvez româs, baby leafs, mirtilos, ... mas a ideia será sempre à priori garantir o escoamento do produto. Sabemos que as PAM apesar de o investimento ser muito elevado o escoamento é quase garantido. O que nos aconselha e em que moldes de instalação?

O desejo de enveredar por um novo desafio de vida é enorme.Chegou a altura de arriscar!

Desde já agradeço a sua disponibilidade. 

Com os melhores cumprimentos."
 
Comentários:
1 - Dou-vos os parabéns por terem tomado a decisão de dedicarem aos negócios na agricultura. É uma atitude corajosa que vos irá exigir muito sacrifício e trabalho. É de pessoas do vosso tipo que necessitam Portugal e a sua nova ordem económica.   
 
2 - Para um negócio com 2 sócios e uma dimensão de exploração de 2 a 3 hectares, devem dedicar-se a atividades agrícolas intensivas, quer em investimento, quer em rendimento, para ter interesse no médio longo prazo.
 
3 - Os mirtilos podem ser uma opção , caso a região tenha aptidão de clima e solo, com a comercialização pela Bfruit, assim como amoras, etc. Recomendo que façam um levantamento das culturas intensivas que estão no tereno na região à volta da vossa exploração e tirem conclusões sobre a melhor decisão.

Oregão

"Boa Noite, Foi uma agradável surpresa, encontrar este seu blog. Desde já os meus parabéns. Aprecio a forma simples e explicita com que responde ás questões que lhe são colocadas. Daí ter decidido colocar-lhe uma questão. Já foi aqui abordada a temática das ervas aromáticas, contudo, dentro das ervas aromáticas existe uma variedade pela qual não tenho conseguido obter grandes informações acerca do cultivo, cuidados a ter nem mesmo forma de comercialização. A variedade em questão é o, oregão. Conhecerá o senhor alguma forma de obter mais informações sobre a forma de produzir esta planta? É quase como que uma tradição familiar, colher esta planta, para secar, malhar e comercializar. Por isso, pretendia desenvolver a produção da mesma, mas as informações disponíveis são parcas. Agradeço desde já a sua atenção. Cumprimentos"

Comentários:
1 - Não posso responder diretamente à questão colocada porque não  sou especialista técnico em plantas aromáticas e medicinais.

2 - Recomendo que  faça uma consulta com o Cantinho das Aromáticas, esta empresa do Eng. Luís Alves domina o tema.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Blogue José Martino

"
Parabéns pelo aniversário do seu blogue e pela renovação da imagem do mesmo. Ficou fantástico! Muito mais apelativo e agradável. Que a blogosfera e a agricultura nacional possam contar com o seu contributo por muito tempo! "
 
comentário:
1 - Obrigado pelas palavras simpáticas. Fico muito feliz em saber que o esforço que eu faço para valorizar o blogue é reconhecido como uma mais valia e que este cumpre os seus objetivos.
 
2 - Estou muito satisfeito em perceber que este blogue contribui para melhorar as agriculturas de Portugal e sobretudo, o conhecimento dos jovens agricultores e muitos outros potenciais empreendedores agrícolas.
 
3 - As agriculturas de Portugal são um instrumento excecional para ajudar a combater  o défice estrutural de Portugal: geram a oportunidade para nos próximos 5 anos contribuir de forma direta para melhorar as contas públicas.

Anónimos, não obrigado!

 
 
 
 
Este é um dos muitos comentários colocados por um leitor que não viu com a devida atenção a política editorial deste blogue: só há respostas a  leitores que se identifiquem com endereço e-mail e n.º telemóvel. Na minha opinião devemos  assumir as opiniões de forma frontal, identificada e como massa crítica: 
 
"Bom dia EngºJosé Martino Antes de mais felicitá-lo pela oportunidade que este Blog oferece para expormos as nossas duvidas. Fiquei desempregado á pouco tempo e queria iniciar uma atividade Agrícola. Tenho cerca de 2 hectares de terreno entre Leiria e Fátima onde estou a pensar em iniciar uma pequena produção agrícola. Pretendia saber que tipo de produto devo apostar tendo em conta a região? Para investimento inicial pretendia apenas começar com a implementação de estufas. Estive a pesquisar o cultivo de morangos e queria saber se é possivel o cultivo em substratos suspenso em plataformas? E que tipo de plataformas posso usar? Pretendia com isto, num futuro investimento, ter ambiente preparado para implementação da técnica hidropónica se assim os morangos sejam uma boa aposta. Obrigado"
 
Peço por favor que cumpram as condições indicadas ou p. f. não coloquem comentários no blogue. obrigado!

Abacate

 
Boa tarde, venho por este meio solicitar se possível um concelho . Tenho 1 hectare de terra no concelho de Nelas Distrito de Viseu que pretendo rentabilizar com agricultura pois não será a tempo inteiro que estou empregada. Depois de avaliar varias plantações estou a pensar em saber o que acha de abacate? Ou talvez tenha outras alternativas para me dar. Fico aguardar
 
Comentários:
1 -  Não me parece que a cultura do Abacate tenha aptidão no concelho de Nelas porque neste certamente não haverá microclima com ausência de geadas de inverno ou relativamente leves e esporádicas, caso contrário o abacate não conseguirá produzir em quantidade e qualidade.  
 
2 - Se o terreno tiver aptidão de solo e clima recomendaria a cultura do mirtilo para o seu hectare de terra: solos ácidos, bem drenados, com água para rega (pelo menos 3000 m3/ha/ano), sem excesso de vento e não muito sensível a geadas tardias de primavera. Consulte a Bfruit para acautelar a comercialização e assistência técnica.  

domingo, 1 de fevereiro de 2015

DESAFIO AOS LEITORES

Como recebo um elevado número de comentários no blogue e e-mails a que não tenho oportunidade de dar resposta assumo o desafio de o fazer para os leitores que se inscrevem e compareçam na conferência de acordo com o post que aqui publiquei no dia 2 de janeiro de 2015 (podem comparecer entre as 15 e as 18h30):

Comemoração do 7.º ano deste blogue - 2015.02.12
Caros leitores,

Desejo um excelente ano de 2015 com sucesso nas vossas explorações agrícolas, para os vossos projetos e empreendedorismo agrícola.

Através deste blogue quero continuar a contribuir pro bono para que consigam descobrir o Vosso caminho, vocação e estratégia, os quais vos garantam sustentabilidade económica das vossas explorações agrícolas no médio longo prazo.

Pela minha parte continuo determinado em contribuir para o sucesso das agriculturas de Portugal e este blogue é uma das ferramentas que irei utilizar nos próximos 365 dias para materializar este objetivo.

No dia 12 de fevereiro 2015 este blogue comemora os 7 anos desde que coloquei o primeiro post, no longínquo ano de 2008, e com ele pude dar corpo ao desafio de escrever de forma regular, ao correr da pena, lutando comigo mesmo para encontrar temas que pudessem ter e captar o interesse do público da blogosfera. Com o passar dos anos tive o grato privilégio de ser desafiado por milhares de leitores para esclarecer as respetivas dúvidas ou comentar temas agrícolas variados.

Creio que superei o desafio que impus a mim próprio e corporizei uma onda onde ajudei muitos portugueses na perceção do mundo real que envolve as agriculturas de Portugal, os seus desafios e potencialidades. Sinto-me orgulhoso do trabalho feito e da obra que é realmente este blogue, sobretudo os seus leitores desde os esporádicos aos seus mais fieis seguidores.

Lanço o desafio aos leitores deste blogue para comemorarem comigo o seu 7.º aniversário comparecendo para  uma conferência onde eu irei abordar, junto com outros convidados, o tema "José Martino - 7 anos de blogger em temas de agricultura".  O local será o auditório da Espaço Visual, Av. Associação Comercial e Industrial  de Gondomar, n.º 290, Gondomar. Conferência esta que decorrerá das 16h00 às 18h30. A entrada é gratuita, mas sujeita a inscrição, em: http://www.espaco-visual.pt/eventos/57/convite-comemoracao-do-7.-ano-do-blogue-do-eng.-jose-martino/ e aos lugares disponíveis (ordem de inscrição).


Investimento em PAM


"Boa tarde Eng. José Martino,Para começar quero dar-lhe os parabéns pelo excelente blog e por todo apoio dado no desenvolvimento desta área.O meu nome é ... tenho ... anos e de momento vivo e trabalho no Porto, mas toda a minha vida vivi numa aldeia da região centro ..., onde tenho casa e toda a minha família.Sempre vivi num ambiente rural, e ao contrário de outros jovens da minha idade, embora tenha tido contato com outros meios sempre me identifiquei com o meio rural.Como tal gostava de lhe apresentar as minhas ideias e pedir a sua opinião para um projeto inserido no programa PDR 2020 na área das PAM. Para tal e para começar fiz questão de fazer o curso/workshop do Cantinho das Aromáticas com Eng.Luis, assim como contacto com outro produtor da zona de Montemuro, Ervital com o  Eng. Joaquim Morgado, com o intuito de aprofundar o meu conhecimento nesta área (Espécies, modos de produção de processão e venda) e entregar-me um pouco neste meio.No local tenho duas alternativas mas cada uma com pros e revezes bastante distintos.Pois se por um lado tenho varias parcelas dentro da mesma aldeia que perfazem uma área aprox. de 15000 m2 das quais metade só daqui por 3 anos estão disponíveis para produzir em modo biológico, assim como vários pontos de agua. Mas a curto/medio prazo poderei prosseguir com o arrendamento dos terrenos das proximidades podendo no prazo de 5 anos estar a ocupar o dobro do terreno por valores residuais, visto cada vez mais estarem a ser deixados ao abandono. Anexo 1Por outro lado entrei em contacto com um proprietário de uma pequena quinta nas proximidades (2km) a qual tem um terreno de aproximadamente 17000 m2 já apto para produzir em biológico, com pontos de agua e luz disponível também, a contrapartida é a proprietária a medio prazo querer vender toda a quinta preferindo a venda ao arrendamento. Anexo 2Encontro-me no impasse da viabilidade de ambos os casos pelas áreas e pelo futuro sustentável do projeto.É neste especto que eu pretendia a sua opinião pois se por um lado gostava de a longo prazo acreditar no projeto de uma aldeia biológica, por outro a quinta traria vantagens de controlo de pragas e proximidade de execução de trabalhos.Aguardo pela resposta, e agradeço desde já a disponibilidade."

Comentários:
1 - Para implementar uma exploração de plantas aromáticas e medicinais comece com 4  hectares e tenha em mente que a médio longo prazo terá de caminhar para mais de 8 hectares.

2 - Planeie o melhor possível o caminho para concretizar os seus sonhos e passe à ação  

Era pois uma voz de bom senso que queria ouvir.


 "Caro Eng. José Martino

Como pode ver acima, NÂO sou agricultora. Mas a minha família até datas relativamente recentes, sempre viveu dos rendimentos da agricultura.

Herdei, a meias com uma irmã, um terreno em Vilar do Torno, Lousada, O terreno que foi sempre tratado pela família está há muitos anos com vinhas e esteve arrendado nos últimos dez anos, tendo os arrendatários deixado tudo em bastante mau estado e muito sujo.

Este terreno tem cerca de 11 hectares, é plano e  praticamente contínuo, possui um beiral e uma casa antiga em ruínas, mas com uma excelente exposição solar. Todas as vinhas têm licenças.

Tivemos entretanto uma proposta de compra e outra de exploração com parceria. A pessoa que nos fez esta proposta, uma pessoa local de uma família de agricultores, pretende arrancar a vinha, se não toda pelo menos a mais velha, e plantar olival.

Esta hipótese  da parceria agradava-me, porque permitia ficar com qualquer coisa na terra que sempre foi nossa e transmiti-la a filhos e netos. Mas põe-se a dúvida: será a exploração viável? Será rentável? Será mais lucrativo vender pelos 450.000/500.000 da proposta que temos (ainda não formalizada) e que é a opção da minha irmã?

 Ou será que vendendo estamos a “deitar fora” um bem que já não se fabrica mais e que nos poderia trazer algum rendimento anual, se calhar melhor do que investir o dinheiro em bancos ou em imóveis?

Tenho lido os seus blogues com interesse pois parecem-me cheios de bom senso. Eu já não sou nova, mas sou e quero continuar a sê-lo, uma pessoa activa. Reformada (miseravelmente) não me imagino a cruzar os braços ou a ir para universidades seniores ou afins. Era pois uma voz de bom senso que queria ouvir.
Atentamente"

Comentários:
1 - Parece-me má opção colocar olival no concelho de Lousada pois não tem condições de clima para esta cultura, além de que a economia de escala mínima é pelo menos ao nível dos 20 hectares de exploração (a médio / longo prazo corre o risco de não ter rentabilidade e não receber a renda)

2 -  Caso os solos fossem os adequados, recomendaria a cultura dos kiwis para os 11 hectares de  exploração agrícola (a economia de escala mínima fica nos 8-10 hectares) e a venda das licenças de vinha. OU reconverter a vinha utilizando as ajudas previstas nos projetos Vitis, caso  a Vossa exploração permita produzir uvas para vinho verde de alta qualidade e fazendo a exploração através de parceria.

3 - A renda da sua exploração pode variar entre os 500 e os 1000 euros por hectare e ano. (Só visitando o terreno teria condições para lhe indicar valores mais  ajustados).

4 - Compare o valor da renda com o valor dos juros da aplicação do montante da venda e assim pode na atualidade ter um critério para tomar uma decisão.

5 - Cenários possíveis?
a) Venda:  Conseguem vender por 500 000 euros, pagam os impostos, dividem o dinheiro, metade para cada irmã. Aplica no banco a sua parte, pode correr o risco de perder valor  e provavelmente esta opção deixará a irmã satisfeita.
b) Arrendam a propriedade: o património continua na família e vão usufruindo da renda. O valor do imóvel irá manter-se ao longo do tempo. Corre o risco da sua irmã não ficar satisfeita com a solução e ser fonte de divisão familiar a médio longo prazo.   
c) Investem e exploram a propriedade em parceria: fazem o investimento e a exploração é feita por uma empresa que assume todos os custos e entrega uma parte das produções (recomendo que contate o Eng. Pedro Bragança da Landman: pbraganca@landman.pt).

6 - O que sonha fazer quando se reformar? Se o seu sonho passar pela agricultura prepare-se psicologicamente para uma atividade dura porque irá cometer erros, recomeçar, tentar e tentar, n vezes, até ter sucesso. Tenho a certeza que ao fim de alguns anos se irá sentir muito satisfeita consigo própria e com a vida.

Dúvidas

" Bom Dia Eng. José Martino O meu nome e ... sou romeno mas vivo em Portugal há mais de 7 anos, venho de uma família com base em agricultura e continuei a formacao como tecnico Agronomo e depois tirei o curso de engenharia em Gestão económica e desenvolvimento rural pela Universidade Agronómica e Medicina Veterinária de Bucharest.

Aqui em Portugal nao consegui ainda nada em minha área, por tanto desenvolvi outros trabalhos a nível comercial. Surgindo agora idea junto com o programa PDR 2020 a possibilidade de criar o meu próprio negocio, claro depois aparecem as duvidas:
1. E melhor entrar no projeto só ou criar uma associacao agricola com vários amigos tendo em conta que a nível de investimento por parte do programa , ajudam mais as associações .
2. Estou a procura de um terreno agricola de 3ha com possibilidade de acrescentar no próximo futuro mais uns 2 ou 3 mas preciso de um contrato de arrendamento que depois me da possibilidades de comprar o terreno.

Comentários:
1 - Digo frequentemente que dentro de 10 anos Portugal será um país desenvolvido, muito melhor e diferente dos dias de hoje na sua economia  porque verifico nos vastos contatos que tenho o privilégio de viver a cada dia,  há muitas pessoas, tal como este colega romeno, estão: a planear investir na agricultura ou negócios produtivos ou turismo (setor exportador dentro de Portugal); fazer os investimentos; primeiros anos de exploração. Pouco a pouco, de forma individual, incógnita,  simples, há um vasto grupo de empreendedores que estão a construir uma nova economia, uma nova forma de fazer negócio e criar riqueza em Portugal.

2- Dou valor às pessoas que fazem como este colega, é também o meu exemplo de vida, têm determinada formação formal mas trabalham em áreas diferentes, aquelas para as quais têm trabalho disponível, e por último nunca desistem do seu sonho de vida, da área de formação básica.

3 - As ajudas públicas para apoio ao investimento na agricultura estão previstas para pessoas singulares ou empresas. Recomendo por efeitos fiscais que invista na agricultura através de uma empresa unipessoal ou sociedade.

4 - Na minha opinião é boa estratégia arrendar os terrenos e se for seu objetivo compra-los a médio longo prazo, faça um contrato de arrendamento com opção de compra.    

Acha boa ideia produzir maçãs e peras numa parcela de 2 ha?


"Boa noite, em primeiro lugar quero felicita-lo de agradecer pelo bom serviço que você tem prestado através do seu blog.

pretendo investir num terreno de 2 hectares em Baião, a minha intenção passa por plantar um pomar de maças e pêra rocha, e mais tarde introduzir abelhas para melhorar a produção do pomar e tirar lucro do mel, o terreno em questão é uma parcela só com agua em abundância, o que lhe pergunto é será esta ideia  rentável para o terreno em questão? qual a melhor opção para um terreno desta tipologia? que investimento por hectare vou ter de fazer em media? agradeço resposta, muito obrigado. "
 
Comentários:
1 -  Em primeiro lugar terá de saber a quem vai vender as maçãs e as peras. Tem comprador/comercializador dos seus frutos?
 
2 - Em segundo lugar, qual é o seu objetivo ao investir na agricultura, tempo inteiro ou part time?
 
3 - Em terceiro lugar, terá de dominar todos os pormenores de gestão para qualquer atividade que desenvolva ou venha a desenvolver (é errado atuar com a estratégia que está a pensar para a produção de mel  - a apicultura é uma atividade para ser desenvolvida como pilar de negócio).
 
4 - Em quarto lugar deve quantificar quanto lhe irão custar as infraestruturas da futura exploração agrícola: baixada elétrica ou energias renováveis, armazém, ferramentas e utensílios base, mecanização, segurança. etc. A partir do montante encontrado tem o custo da respetiva amortização para colocar nos seus custos de atividade agrícola, ou seja para a superfície em causa terá de investir em culturas intensivas de alto rendimento porque terá abaixo de 2 hectares como superfície produtiva para gerar rendimento.
 
5 - Conclusões: as atividades e o modo que as pensou,  para os 2 hectares em causa, não são rentáveis. Pensaria em pequenos frutos, hidroponia. caracóis (projeto de autor), etc. O investimento mínimo que prevejo, à distância/sem conhecer o terreno, o seu potencial agrícola e as suas condições específicas, é de 100 000 euros. 
          

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

O que fazer com 1 hectare de terreno?

"Bom dia. Tenho um terreno com cerca de um hectare na zona de Vagos, gostaria de saber o que recomenda para plantação. Estava a pensar em mirtilos. Quais os apoios para me estabelecer como jovem agricultor?".

Comentários:
1 - Caso o terreno em causa tenha aptidão para a cultura do mirtilo, esta atividade parece-me uma excelente opção.

2 - Se tiver perfil pessoal para liderar equipas de trabalho recomendaria a cultura da framboesa.

3 - As opções indicadas em 1 e 2 pressupõem que a prazo terá de caminhar para os 5 a 10 hectares de mirtilo e 3 a 5 hectares de framboesas. Assim sendo, é recomendável que inicie a sua atividade agrícola com 1 hectare num terreno que tenha pelo menos 3 hectares para poder melhor rentabilizar a infraestrutura da rega e armazém.

4 - Para uma parcela com 1 hectare recomendo um projeto de autor, atividade verticalizada com marca própria, da produção, passando pela comercialização, até ao consumidor, para a produção de caracóis. Recomendo que comece com 2000 m2 e à medida que for tendo sucesso incremente a dimensão da sua exploração até ao hectare.

5 - Outras opções para o seu terreno e ajudas de 1.ª instalação de jovem agricultor: marque uma reunião com a Eng. Sónia Moreira da Espaço Visual (917 075 852)

   

Como fazer para comprar um terreno agrícola?


"Olá.

É visível a sua vontade em esclarecer os seus leitores acerca dos mais variados assuntos pelo que tomei a liberdade de aborda-lo acerca da compra de terrenos agrícolas.

Pretendo adquirir terreno agrícola com área superior  1 hectare na zona do grande Porto mas tenho vindo a encontrar uma oferta muito reduzida nas imobiliárias que estão focadas em terrenos com hipótese de construção. Quem devo contactar ou onde me devo deslocar?

Agradeço a mais mínima ajuda pois encontro-me bloqueado."
 
Comentários:
1 - O acesso à terra um dos principais bloqueamentos ao desenvolvimento das agriculturas de  Portugal.
 
2 - Calculo que necessite entre 6 meses a 1 ano para desenvolver com sucesso o  processo de conseguir comprar terra adequada à atividade que pretende e dentro de gama de preços não especulativa.
 
3 - Recomendo que fale com os seus amigos, conhecidos, cooperativas agrícolas, associações, etc. sobre a sua pretensão de compra do terreno.
 
4 - Ao mesmo tempo faça visitas às zonas com potencial interesse e tente estabelecer contatos com os proprietários dos terrenos. Estas visitas devem ser realizadas de forma continuada, persistente e sistemática.