Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2020

EMPARCELAR PARA ORDENAR

Investir e a gerir as suas propriedades.O governo criou legislação, publicada ontem em diário da repúblcia (decreto-lei n.29 /2020, 29 junho https://dre.pt/application/conteudo/136678511) e que entra em vigor amanhã, para os proprietários florestais e agrícolas se puderem candidatar a linhas de crédito e subsídios não reembolsáveis para comprar terrenos florestais e agrícolas com o objetivo de aumentar a dimensão das suas propriedades rurais, segundo o programa “Emparcelar para Ordenar” emparcelamento simples ou simplificado segundo o diário da república.Na minha opinião é uma boa ideia que tem pernas para andar, mas tem forte probabilidade de morrer nas mãos da burocracia dos orçamentos exíguos do fundo florestal permanente, das candidaturas e concursos da DAGDR, "endeusamento" do IFAP nas regras das ajudas minimis, etc.Espero que a DGADR abra concurso para verificar se temos instrumento a sério para abordar uma resolução séria do estrangulamento estrutural das agriculturas…

COMO DETERMINAR O VALOR DE UMA PROPRIEDADE AGRÍCOLA COM PERA ROCHA?

Boa tarde José,
Eu também sou Engenheiro, mas Electrotécnico o que pouco ou nada ajuda nesta componente de Agricultura. Veja se me pode dar a sua opinião sobre o seguinte: tenho a possibilidade de adquirir um terreno com 3 Hectares de Pereiras (Pêra Rocha) já em plena produção mas como não entendo deste mercado, quanto acha que seria um valor justo por este Pomar? Por outro lado, se eu desse o Pomar à exploração na zona de Mafra o que seria justo eu pedir a quem explore esse Pomar já utilizando a água dos furos que o Terreno tem e respectiva rega?
Grato pela sua ajuda.Comentários:1.O valor de aquisição do pomar da pera rocha tem muito a ver com a componente local da compra de terrenos agrícolas, há regiões que os mesmos 3 hectares valem mais ou menos que noutras regiões. Sugiro que peça a um especialista que faça a avaliação do valor do terreno e este irá fazer um levantamento do mercado local.2.O valor de exploração do pomar varia entre 5% a 15% do rendimento líquido médio que consig…

MEDRONHEIRO (II)

José Martino,No post que publicou em resposta a um e-mail que lhe enderecei sobre a cultura do medronheiro, resposta que lhe agradeço, diz que vale a pena plantar medronheiro se for bem acompanhado à plantação e nos primeiros anos e não fala da fertilização. É assim mesmo, a fertilização não deve fazer parte dos objetivos do produtor de medronhos?Obrigado.Cumprimentos,Comentários:
1. Tem razão, a questão que faz tem toda a pertinência porque me esqueci de escrever sobre a fertilização.2. A aplicação de fertilizantes orgânicos e minerais quer antes da plantação, quer nos anos de formação da planta até atingir a plena produção, é muito importante para se conseguirem desenvolver as plantas para se tirar partido do respetivo potencial produtivo intrínseco.3. O medronheiro é uma planta que se adapta bem a solos florestais pobres, mas também pode ser cultivada em solos agrícolas como pomar moderno.4. Uma boa correção orgânica de solo (10 t/ha de corretivo agrícola orgânico) junto com correç…

PDR2020 - CANDIDATURAS À AGRICULTURA BIOLÓGICA - INVESTIMENTOS NA EXPLORAÇÃO AGRÍCOLA

ANÚNCIO DE ABERTURA DE PERÍODO DE APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 22/ Operação 3.2.1 / 2020 Agricultura Biológica INVESTIMENTO NA EXPLORAÇÃO AGRÍCOLA (Portaria n.º 230/2014, de 11 de novembro, na sua redação atual) A submissão de candidaturas é efetuada entre as 12:00 h de 26 de junho e as 17.00 h de 4 de setembro de 2020 ao abrigo do disposto na Portaria supra identificada, que estabelece o regime de aplicação da Ação 3.2.1 do PDR 2020. Nos termos do artigo 14.º da Portaria citada, são os seguintes os termos e condições aplicáveis ao presente Anúncio, que não dispensam a leitura atenta da legislação comunitária e nacional, bem como, dos demais normativos aplicáveis (OTE n.º 126/2020 e OTG’s):1. OBJETIVOS E PRIORIDADES VISADAS As candidaturas apresentadas devem prosseguir os seguintes objetivos:
a. Reforçar a viabilidade das explorações agrícolas, promovendo a inovação, a formação, a capacitação organizacional e o redimensionamento das empresas;
b. Preservar e melhorar o ambiente, …

AGRÓNOMOS (M/F) ESTÁGIOS PROFISSIONAIS – ESPAÇO VISUAL

A Espaço Visual está a receber candidaturas de engenheiros agrónomos (m/f) para estágios profissionais.Envio de CV para geral@espaco-visual.pt

CURSO "AGRICULTURA DE PRECISÃO: PRINCÍPIOS, TÉCNICAS E INSTRUMENTOS" - ENTIDADE FORMADORA: ESPAÇO VISUAL

📢 AGRICULTURA DE PRECISÃO: PRINCÍPIOS, TÉCNICAS E INSTRUMENTOS👉 Adquira conhecimentos e competências práticas em técnicas, tecnologias e ferramentas de agricultura de precisão aplicadas à realidade de explorações de produção vegetal.👉 Curso ministrado pelos Docentes: Prof. Doutor Joaquim Alonso e Prof. Doutor Cláudio Paredes✔Formação certificada pela DGERT!🕐 Duração de 40 horas🗓 13 de julho a 22 de julhoEsclarecimentos: Eng. Pedro Oliveira 917650343 / Eng. Pedro Rebimbas 924433203

Diário de Candidatura PDR 2020 3.1.3 - Investimento numa exploração agrícola apoiado por um instrumento financeiro com garantia FEI (semana 15)

Este é um post semanal que escrevo sobre uma candidatura em fruticultura que uma empresa agrícola que possuo está a desenvolver para candidatar através dos bancos para a obtenção de empréstimo para apoio ao investimento ao abrigo de uma linha de garantia pública e financiamento do Fundo Europeu de Investimento (FEI) a qual é a grande aposta do governo para apoiar os investimentos na agricultura, sejam jovens agricultores, sejam outros agricultores (este é o meu caso) neste ano 2020, fecho do PDR2020 (pacote de ajudas de 2014 a 2020) e como ensaio para a grande aposta para o próximo quadro financeiro de apoio 2021-2027, pois por esta via o Estado pode alavancar as ajudas (e. g. neste caso 20 M€ de ajudas públicas são dadas como garantias ao financiamento bancário do FEI de 300 M€).Tenho publicado posts semanais sobre este assunto desde 28 de março dou nota da evolução da candidatura que se iniciou no dia 16 de março de 2020.
Através do presente post dou nota da evolução do processo nos…

ESPAÇO VISUAL - VISITAS TÉCNICAS DE CAMPO

Para quem?- Empresários agrícolas;
- Novos investidores;
- Operadores, técnicos e outros agricultores que pretendam adquirir e desenvolver conhecimentos e competências práticas ao nível de culturas interessantes e alternativas.Onde e quando?·- Visita Técnica - Exploração Multiatividades – Inicio de Cadeia Curta de Produção e Comercialização (Abacates, Espargos, Kiwis, Kiwis Arguta, Medronheiros, Melões Casca de Carvalho): 17 de julho. Formador: Eng. José Martino. Local: Covelo, Gondomar·- Visita Técnica de Hortícolas em Hidroponia: 29 de agosto. Formador: Eng. Jorge Manuel Camilo. Local: Torres Vedras.·- Visita Técnica Figo da Índia: 5 de setembro. Formador: direção da Pepe Aromas Lda. Local: Évora·- Visita Técnica do Limão: 17 de setembro. Formador: Eng. Domingos Santos. Local: Mafra (Frutoeste)·- Visita Técnica do Maracujá: 19 de setembro. Formador: Eng. Martino. Local: Gaia·- Visita Técnica do Abacate: 26 de setembro. Formador: Eng. Miguel Abad. Local: Oliveira do Bairro (Aveiro)·-…

AGROMEETING - A AGRICULTURA NA REGIÃO CENTRO - DIRETOR REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO CENTRO

💻O próximo Agromeetings é sobre “A Agricultura na Região Centro” com o Diretor Regional de Agricultura e Pescas do Centro, Eng. Fernando Martins.
🎓🎤 Fernando Martins é Licenciado em Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia
(1989). Exerce funções de Diretor Regional da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro desde dezembro de 2018.
Com uma carreira profissional desenvolvida em vários serviços desta instituição, conhece bem as agriculturas da vasta região que a Direção Regional engloba.🗓 02 de julho🕐 21h00➡️ Inscrição Gratuita:
https://zoom.us/webinar/register/WN_LkhoO7npR9CEICnoMqxQBQ

ESPAÇO VISUAL - AGROMEETINGS

AGROMEETINGS é uma conferência pela internet organizada semanalmente pela Espaço Visual às quintas feiras das 21h às 23 h, inscrições gratuitas, cujo objetivo é trazer uma personalidade que tenha massa critica e experiência sobre determinado tema e aceite debater esse tema com o público presente no fórum através da resposta às perguntas colocadas no chat.O Agromeetings de hoje 5.ª feira é sobre “Agricultura de precisão: Eficiência no processo produtivo” com o Eng. João Coimbra da Quinta da Cholda, Santarém.João Coimbra é agrónomo, personalidade que está à frente do seu tempo, pioneiro no uso da agricultura digital em agricultura e o principal divulgador desta forma pioneira de fazer agricultura no presente, a qual será dominante no futuro, aliará sustentabilidade tecnológica e económica com a sustentabilidade ambiental e de preservação da biodiversidade. 🗓 25 de junho🕐 21h00 – 23h00➡️ Inscrição gratuita:
https://zoom.us/webinar/register/WN_3_GTGQmWQu6jvw2Q3BD63w

Peça Jornalística - Jornal Público 2020.06.23 - Floresta

INCÊNDIOS FLORESTAIS“A floresta merecia outro olhar estratégico no Plano de Estabilização Económica”O Plano de Estabilização Económica e Social (PEES) apresentado pelo Governo prevê alguns apoios para a floresta, mas passa de raspão ao lado deste sector. José Martino, engenheiro agrónomo e consultor em territórios de baixa densidade, lamenta que não se vá mais longe. “A floresta sem dúvida que merecia um outro olhar estratégico”.Teresa Silveira23 de Junho de 2020, 18:20Dias depois de o Governo ter aprovado em Conselho de Ministros, a 21 de Maio, um conjunto de diplomas na área da Floresta que, diz, estava a preparar “há largos meses”, a crise económica gerada pela pandemia do novo coronavírus obrigou à definição de um Plano de Estabilização Económica e Social para Portugal (PEES). Foi publicado em Diário da República a 6 de Junho. Nas suas 113 páginas, contempla não mais do que uns breves parágrafos dedicados à Floresta. O documento inclui três tipos de medidas para o sector. Uma, é a…

Medronheiro

José Martino,O que me diz sobre a cultura do medronheiro? Vale a pena fazer o investimento? Quais as razões para haver uma moda de plantação desta cultura?
Muito agradecido.
Cumprimentos,Comentários:
1. A cultura do medronheiro é muito interessante porque tem dupla aptidão, agrícola e florestal. Na minha opinião é mais uma boa ideia, consegue motivar as pessoas, mas tenho dúvidas se é um negócio minimamente sustentável do ponto de vista económico. Passo a explicar, apesar de ter custos de produção muito baixos, traz alguns custos de manutenção, demora alguns anos até chegar à plena produção porque é um planta de crescimento lento, tem custos relativamente elevados na colheita, esta tem rendimentos horários baixos devido aos frutos terem baixo peso médio, às baixas temperaturas durante a colheita no outono, aos ventos, à limitação de procura que está muito afunilada na produção de água ardente, às pequenas quantidades de colheita e entrega, o que leva a custos de transporte acrescidos …

Vinhas e vinhos de Portugal - Efeitos do COVID-19

Sr. Martino, Os vinhos portugueses estavam bem e com muito sucesso. Acha que a pandemia vai afetar muito esta fileira e trazer uma nova crise?Comentários:1. Tenho muitas dúvidas sobre o elevado grau do tão propalado sucesso da fileira dos vinhos na sua internacionalização e criação de valor. Há sucesso sem dúvida, há bons resultados, mas este deveria ser mais elevado e os resultados do ponto de vista médio deveriam ser muito melhores. Irei explicar a minha análise e o meu ponto de vista.2. Conheço muitos players do vinho cujos objetivos são mais emocionais, está na moda deter quintas e marcas de vinhos, que resultado e foco na gestão económica e financeira.3. Das análises económicas e financeiras que tenho feito à produção de uvas nas várias regiões vinhateiras do país chego à conclusão que a viticultura é pouco sustentável economicamente. Na região do Douro é onde este problema se faz mais sentir, viticultura de montanha, custos acrescidos, baixas produtividades e preços devenda baix…