Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2017

Não, obrigado!

Precisa de dinheiro urgente? Nós podemos ajudar! Você está com problemas agora ou está com problemas? Desta forma, damos-lhe a oportunidade de desenvolver novos desenvolvimentos. Como uma pessoa rica, sinto-me obrigado a ajudar as pessoas que tentam dar-lhes uma chance. Todo mundo merece uma segunda chance e, uma vez que o governo falhar, eles terão que vir dos outros. Nenhuma quantia é demais para nós e a maturidade que determinamos por acordo mútuo. Sem surpresas, sem custos extras, mas apenas montantes acordados e nada mais. Não espere e comente nesta publicação. Insira o valor que deseja solicitar e entraremos em contato com todas as opções. Entre em contato conosco hoje em .....Precisa de dinheiro urgente? Nós podemos ajudar! 
Comentários: 1. Ao longo do tempo nos muitos pedidos que pedi para responder ou publicar neste blogue, recebi algumas mensagens do teor da exposta neste post, as quais todas formas por mim apagadas e não divulgadas.
2. Questões que coloco a mim próprio:       …

Ajuda jovens agricultores e outros empreendedores?

Bom dia,
Reparei que em 2011 tinha um blog e ajudava jovens agricultores quanto a duvidas de projectos de investimento, gostaria de saber se ainda o faz ou se foi só em 2011
Obrigado
Comentários: 1. Continuo a ajudar jovens agricultores, seja respondendo a perguntas através deste blogue, seja na apresentação de petições públicas pedindo mais apoios financeiros públicos para a 1.ª instalação na agricultura, seja em artigos de opinião em meios de comunicação defendendo a prioridade de apoio aos jovens empresários agrícolas.
2. Infelizmente o tempo disponível para este trabalho de interesse público é mais limitado que no passado porque tenho mais trabalho em projetos de investimento  na agricultura e agro industria, ações de desenvolvimento rural (incubadoras de base rural, planos estratégicos de desenvolvimento, modelos técnico económicos de fileira, etc.) e por isso, tenho colocado menos respostas neste blogue.
3. Irei continuar a responder às perguntas dos jovens agricultores, bem c…

SEGUROS AGRÍCOLAS

75% dos agricultores de Portugal não fazem seguros agrícolas de colheitas. Porque será?
E primeiro lugar porque são caros, o custo do pagamento do prémio do seguro é demasiado elevado para o rendimento liquido gerado pelas principais culturas, exceto quando o produtor é associado de uma organização de produtores (OP) podendo obter apoios públicos comunitários e nacionais através do respetivo programa operacional (PO). Em segundo lugar, o agricultor não tem seguro porque há riscos não cobertos como sejam os prejuízos decorrentes de pragas e doenças (apesar de estar legislado, na prática nenhuma companhia faz este seguro) e outros decorrentes das alterações climáticas (e.g. seca nos prejuízos decorrentes das perdas de produção e das plantas mortas, etc.).
Como incrementar o número de apólices de seguros agrícolas com o objetivo de tornar o sistema que gere os seguros sustentável financeiramente?
Certamente que o 1.º fator é o preço, o 2.º ponto de interferência é o grau de cobertura d…

Texto publicado na Gazeta Rural de 2017.12.14: Antevisão do ano de 2018 para as agriculturas de Portugal

Para o ano de 2018 prevê-se que ao nível das agriculturas de Portugal continue a assistir-se ao mesmo tipo de estratégias e fenómenos que ocorreram no ano de 2017: 1.Incremento das exportações de produtos agrícolas e agroindustriais acima do crescimento da economia, uma estagnação do investimento por bloqueio do PDR2020  (orçamento muito limitado face à procura nas candidaturas submetidas) ausência de decisão na priorização de apoio a cada uma das candidaturas de 1.ª instalação de jovens agricultores, falta de apoio efetivo aos empresários agrícolas e agricultores da região Interior de Portugal onde os negócios da agricultura têm investimentos mais caros, maiores custos de exploração e maiores dificuldades e de acesso aos mercados. 2.O crédito bancário para apoio aos investimentos na agricultura, sobretudo dos jovens …

Artigo publicado no semanário Vida Económica 2017.12.15 - Um apelo ao Presidente da República

José Martino
Consultor e empresário agrícola
É com enorme consideração e respeito pelo papel que o Presidente da República tem assumido nos últimos meses perante a tragédia que se abateu sobre o Interior do País, fustigado pelos incêndios dos últimos meses, que lanço ao Professor Marcelo este apelo.
Não é um apelo isolado e de alguém que teve e tem alguma representatividade institucional junto dos agricultores portugueses. É um apelo de centenas, para não dizer milhares, de jovens agricultores, que me endereçam todos os dias emails para o meu blogue (jose.martino@blogspot.pt) denunciando a falta de apoios do Estado aos jovens agricultores do Interior – apesar de alguma “propaganda” fazer crer o contrário.
Eu sou apenas o veículo deste apelo desesperado – talvez porque tenho algum acesso ao espaço público, talvez porque acreditam esses jovens agricultores que a minha luta de muitos …