O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Que árvores devo plantar?

Pedro Ribeiro disse:

"Boa tarde Sr. Engº José,
Antes demais, muitos parabéns por todo o trabalho extremamente enriquecedor/esclarecedor que tem vindo a prestar no seu blog.
Venho por este meio solicitar a v/ ajuda:

Tenho um pequeno terreno (c/ acácias, choupos, eucaliptos...e muitas silvas) c/ cerca de 4000m2 ao "abandono". Estou a pensar limpá-lo e prepará-lo para reflorestar.
Esse terreno fica numa zona plana, junto a um rio e entre duas terras plantadas com choupos.

Que conselhos me daria relativamente a que arvores lá colocar?
Eu já pensei em eucaliptos, choupos, tílias, sorveiras, cerejeiras, castanheiros...mas sinceramente não sei vem o que decidir.

O que eu pretendo no fundo é rentabilizar o espaço que se encontra ao abandono. Pois nos tempos que correm, todas as receitas possíveis são bem vindas.

Eu sou da Zona Centro, Leiria, mais propriamente de Monte redondo (2425-619).

O que me aconselhariam?

Desde já muito obrigado por toda a v/ atenção.

Sem mais,
Att.,
Pedro Ribeiro"

Comentários:
1 - Não consigo dar-lhe um conselho sem conhecer o seu terreno, pelo que recomendo que consulte para o efeito um técnico da associação florestal que seja mais próxima do seu terreno.

2 - Não será melhor, caso o seu terreno tenha aptidão agrícola, coloca-lo na bolsa de terras pondo-o á disposição de quem tenha vocação e perfil para a agricultura e neste caso recebendo uma renda anual, uma receita bem vinda? 

Devo apresentar candidatura ao ProDeR ou esperar pelo PDR 2014-2020?

Jorge Vasconcelos disse:

"Boa noite eng. José Martino
Obrigado pela sua disponibilidade e colaboração tão útil. Penso que os projetos da Proder para apicultura estão temporariamente encerrados, e as minhas duvidas são:
Eles reabrem no inicio do próximo
ano, ou ainda não temos a certeza de datas da reabertura?
É que eu e meu filho de 21 anos com sempre pouca, mas já alguma experiencia apícola estamos empenhados em iniciar um projeto de apicultura mas não encontro informação atual para saber se é um sonho possível ou não.
Há alguma sociedade possivel que eu possa fazer com o meu filho, (tenho 49 anos), ou como só ele é jovem, só ele pode participar?
Têem que ser projetos para 500 colmeias, ou há projetos menores?
Cumprimentos e obrigado

Tenho ainda mais uma duvida, por favor. O curso de apicultura que o meu filho terá que tirar tem duração de três anos a partir da candidatura, e é possivel frequentar estando empregado, fazendo a atividade apicola como par-time?
Mais uma vez muito obrigado

Comentários:
1 - As candidaturas ao ProDeR não estão encerradas, apenas serão analisadas as candidaturas que tenham orçamento. A minha recomendação é que apresente a candidatura até 31 de dezembro de 2013. Terá mais a ganhar que se o fizer agora em lugar de 2014. Se quiser saber os pormenores e as razões para esta estratégia marque uma reunião (custa 40 euros com IVA incluído) com o Eng. Benjamim Machado (telemóvel: 924 433 183) da Espaço Visual. Esta recomendação estende-se a todos os queiram fazer projetos entre os 75 000 a 100 000 euros, queiram maximizar as ajudas e fiquem com a possibilidade de tirarem o curso de jovem agricultor nos primeiros dois anos após a assinatura do contrato de atribuição das ajudas.    

2 - O Secretário de Estado da Agricultura comprometeu-se a publicar entre fim do ano de 2013 e inicio de 2014, a legislação sobre a transição entre o ProDeR e as novas ajudas, pelo que nessa altura saberá com o que pode contar.

3 - Faça uma sociedade por quotas com o seu filho, o Sr. com 49% e o seu filho 51% (e simultaneamente gerente) e apresente candidatura ao ProDeR até 31 dezembro de 2013. O sonho é possível em apicultura porque é um negócio rentável e muito interessante. É uma atividade na qual eu tenho investimentos e que acredito nas suas virtualidades, se houver rigor e organização, haverá sucesso empresarial e financeiro.

4 - O seu filho terá dois anos após a assinatura do contrato de ajudas (praticamente 3 anos após a apresentação do projeto) para frequentar com aproveitamento o curso de jovem agricultor. Este decorre ao final de tarde, dois a três dias por semana após as 19 horas e aos sábados (dia inteiro). O seu filho pode ter outra atividade profissional e trabalhar na apicultura em part time.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Bfruit - Organização de Produtores e Comercializção de Pequenos Frutos Silvestres


É com grande prazer que a Bfruit e a Espaço Visual convidam V. Exª. a estar presente no evento de apresentação da “Bfruit”- Organização de Produtores de Pequenos Frutos  e Comercializção de Pequenos Frutos Silvestres, no dia 23 de Novembro pelas 9h30 no Auditório do Avepark – Parque de Ciência e Tecnologia nas Caldas das Taipas- Guimarães.

Programa:

9h30 - Receção dos convidados

10h00 - Conferência “O Mirtilo no Estado de Oregon EUA_ Experiência de Uma Visita de Estudo”

José Martino_ CEO da Espaço Visual

10h30 - Debate

11h00 - “BFruit” – Apresentação de Organização de Produtores

José Martino _Presidente da Assembleia Geral

Fernanda Machado _Presidente do Conselho de Administração

12h00 - Sessão de Encerramento

A participação é gratuita. A inscrição é obrigatória até ao dia 22 de novembro, através do envio de um email, para geral@bfruit.pt ou por telefone para o 253 424 733



quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Apoios aos jovens agricultores no PDR 2014 -2020

filipe disse:

"Boa noite engenheiro José Martino queria que me esclarecesse umas dúvidas que tenho obrigado.
queria saber se ainda vou a tempo de entregar o meu projeto de jovem agricultor, para esta candidatura que acaba agora em janeiro .
E queria saber se já abriu a outra candidatura 2014 a 2020,e se as ajudas da proder são as mesmas, para a plantação de mirtilos tenho 20000 m2 e queria entrar com o projeto .
obrigado pelo tempo perdido, e por ajudar tantos jovens agricultores."

Comentários:
1 - Pode apresentar até 31 de dezembro de 2013, o seu projeto ao ProDeR para se instalar como jovem agricultor se tiver capacidade financeira para executar todo o investimento de uma única vez, pressupõe que investe e receberá todos os incentivos através de um único pedido de pagamento das ajudas. Em alternativa deve esperar pelo período de abertura das candidaturas para o PDR 2014 - 2020.

2 - As candidaturas para o PDR 2014 -2020 deverão abrir no 1.º semestre de 2014, o que acontecerá  mais cedo do que a minha previsão (último trimestre de 2014).

3 - As ajudas para a instalação de jovens agricultores no PDR 2014-202 terão os seguintes tipos e níveis de apoio (estão em discussão pública, podem haver alterações):
- A ajuda à 1.ª instalação, tem a forma de um incentivo não reembolsável, estando indexado ao investimento elegível de investimento na exploração agrícola (o investimento terá que ser superior a 50 000 €);
- A ajuda à 1.ª instalação pode assumir um valor máximo de 30 000 € sendo majorado em 10 000 € em cada uma das seguintes situações: membros de uma Organização de Produtores ou apresentados por pessoas coletivas, quando se instale mais do que um jovem agricultor;
- 20% da ajuda será paga após verificação da boa execução do plano empresarial, até 5 anos (Em análise, as situações de instalação em atividades de culturas permanentes) após o inicio da instalação;
- O somatório da ajuda à 1.ª instalação com o apoio concedido no âmbito da Ação 3.2. investimento na exploração agrícola não deve ultrapassar 85% do investimento elegível no âmbito da Ação 3.2 - Investimento na Exploração Agrícola;
- Acresce ao prémio à 1.ª Instalação uma componente referente  a 85% dos custos em compra de animais ou terra (neste caso apenas no diferencial que não é apoiado pela Ação 3.2. Investimentos na Exploração Agrícola) até um limite a definir;
- Os jovens agricultores beneficiarão ainda das majorações e priorizações previstas na Ação 3.2. Investimentos nas Explorações Agrícolas.

4 - Ajudas ao investimento no âmbito da Ação 3.2. Investimento na Exploração Agrícola (máximo 50% do montante do valor de investimento elegível)):
- Taxa mínima de 30%;
- Majoração da taxa mínima em 10 p.p. nas regiões menos desenvolvidas ou zonas de condicionantes naturais ou outras específicas:
- Majoração da taxa mínima em 10 p.p. caso o beneficiário pertença a uma Organização ou Agrupamento de Produtores;
- Majoração da taxa mínima em 5 p.p. caso o beneficiário seja detentor de um seguro de colheitas.

Majorações adicionais à Taxa de Apoio Base:
- em  10 p.p. para jovens agricultores em primeira instalação (creio que neste caso o apoio máximo será de 60%).

Tipo de apoio:
- Subsídio não reembolsável até um limite de montante de apoio por beneficiário de 2 milhões de euros.
- Subsidio reembolsável, para a componente  dos montantes de apoio por beneficiário acima dos 2 milhões de euros até um limite a definir.