O autor deste blogue reserva-se o direito de publicar e responder aos e-mails e comentários que lhe são enviados (critérios: disponibilidade de tempo e interesse para os leitores). Os e-mails e comentários a merecer resposta devem obedecer à seguinte condição: o seu autor deve estar devidamente identificado com endereço e-mail e número de telemóvel.


sexta-feira, 22 de junho de 2012

Convite aos leitores

No próximo dia 30 junho à tarde, participarei como comentador no seminário "Agricultura: Contributo para o Rendimento do Agregado Familiar, Negócio e Emprego", o qual decorrerá nas instalações do Centro Social Paroquial S. João da Foz do Sousa, na freguesia da Foz do Sousa, concelho de Gondomar, a 15 minutos da ponte do Freixo/VCI, entre as 14h30 e as 18h.

Aproveito esta oportunidade para convidar os leitores deste blog que habitam nas regiões Norte e Centro para estarem presentes neste Seminário e debatermos temas interessantes sobre a agricultura, bem como o esclarecimento de viva voz sobre as V/ dúvidas. Tenho a certeza que passaremos uma tarde inesquecivel. Por favor consultem o post sobre o seminário e inscrevam-se!

E se nós apostassemos num projecto agricola?

Uma leitora perguntou o seguinte:

"Boa tarde Srº Engº Jose Martino,

Somos um jovem casal de 30 anos que no ano de 2009 decidiu comprar um terreno agrícola com cerca de 2 hectares.
O contacto com a natureza chamou mais alto e decidimos que nada nos faria mais felizes que investir nesse pequeno grande sonho. Há quem compre um automóvel, nós mantivemos o veículo com cerca de 15 anos, e decidimos comprar uma quinta!


Desde que adquirimos a quinta o trabalho tem sido uma constante, a limpeza inicial, pois o terreno estava abandonado há mais de 15 anos, e como nós costumamos dizer, o trabalho é para toda a vida, pois há sempre coisas para fazer.
O que é facto é que o tempo passa e ainda não tiramos proveito, no ponto de vista agricola, do terreno.
Fazemos de tudo para manter a quinta limpa, mas como deve imaginar não é fácil. E como não temos nada plantado parece que só fazemos por limpar o terreno de tempos a tempos, o que não nos tem trazido muito ânimo.


Então, (e aqui eu peço a sua sincera opinião, se lhe for possível) demos por nós a pensar: e se nós apostassemos num projecto agricola? algo que trouxesse vida à quinta, algo que a mantivesse lucrativa (pelo menos para os gastos normais de limpeza)?
O projecto que escolheriamos seria uma plantação de 1 hectare de Mirtilos. Já reunimos com um projectista engenheiro, que também ele fez uma plantação, e este sábado iremos visitar uma plantação para estarmos mais dentro do assunto, questionar quem fez plantações, as vantagens e desvantagens...


O que me preocupa, é que ambos exercemos uma actividade profissional, e apenas aos fins-de-semana rumamos à aldeia. Não é o trabalho que nos assusta, porque nós sabemos que o trabalho do campo não é fácil, exige gosto pelo que se faz, e sei que quando se gosta do que se faz tudo se consegue, porque damos de nós.


A questão é que estou apreensiva quanto a fazer um projecto desta natureza...sei que é viável, mas teremos nós estofo para a manter viável? será que como trabalhamos aos fins-de-semana isso não atrapalhará o nosso trabalho agrícola?


Srº Engº acha que devemos avançar, e dar mais um passo para a mudança? por vezes temos uma certa apreensão de dar um passo rumo ao desconhecido, e sinceramente tenho receio...


Muito lhe agradeço a sua resposta e a atenção dada a este e-mail.


Cumprimentos,


Patrícia Furtado"



Comentários:

1 - Peço desculpa pelo atraso na resposta.


2 - Resposta sincera: Os meus sinceros parabens de inveja por terem apostado na compra de terra. compreendo o que sente, sempre que inovamos sentimos um friozinho no estomâgo, tal faz parte do preocesso de evolução. Não tenha medo, dê os passos certos e vá em frente. Sinto o mesmo quando decido investir numa nova empresa ou num novo negócio, os recursos financeiros são escassos e se falhar darei um rude golpe na minha credibilidade tal como calculo que seja o seu receio.


3 - Candidatem ao ProDeR um projeto em nome de um dos membros do casal no valor de 75000 euros de investimento, apoio a 100%, caso a vossa quinta tenha condições de solo e clima para os pequenos frutos, diversifique as produções e coloque além dos mirtilos, groselhas e mirtilos, protegidos por tuneis altos (o custo de investimento é mais ou menos o dos mirtilos), perfazendo 1 ha de investimento.


4 - Os pequenos frutos podem ser trabalhados sobretudo ao fim de semana  com apoio de mão de obra externa. Apenas terão que utilizar as V/ férias para acompanhar as colheitas, são a operação mais complicada na exploração destas culturas, devem garantir que em cada cuvete, cada tabuleiro, cada palate, os frutos têm o mesmo padrão de cor e maturação, na qual deve estar presente um dos membros do casal.


5 - Nos 19 e 20 de julho iremos promover uma visita a uma plantação de mirtilos e framboesas em Guimarães, estejam atentos à promoçãoo deste evento e se tiverem disponibilidade inscrevam-se.


6 - A minha última sugestão é para que pratiquem a estratégia para a instalação de jovens agricultores que defendo neste blog.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Candidatura de Jovem Agricultor

Uma leitora perguntou o seguinte:

"Boa noite,
Sou a Marlene, gostaria que me tirasse uma dúvida, caso seja possível, tenho uma pessoa que quer realizar um projecto para um subsidio à Proder, para Jovem Agricultor.
O que é necessário fazer e quais os documentos a pedir para tal??
È necessário um plano de negócios?
Uma dúvida que tenho é que essa pessoa não tem formação na área agrícola, posso fazer o projecto em nome dela visto ter um Curso em Gestão de Empresa Agrícola ?? Ou tem de ser no nome da pessoa que quer o projecto?
com formação?
Obrigada
Marlene Lopes"

Comentários:

1 - Para se candidatar às ajudas de 1.ª instalação de jovens agricultores tem que possuir um titulo válido para exploração da terra (contrato de arrendamento, contrato de cedencia gratuita/comodato, propriedade plena) e apresentar um projeto rentável ao ProDeR.


2 - Não é necessário ter um Plano de Negócios embora se o tiver é importante para saber a rentabilidade do negócio que irá abraçar.


3 - O Jovem Agricultor não precisa de ter formação especifica na atividade agrícola porque tem que frequentar, após a apresentação da candidatura, um curso de formação profissional de 212 horas.


4 - O jovem agricultor para obter as ajudas de instalação deve possuir mais de 18 anos e menos de 40 anos e não ter atividade agrícola, não pode receber subsídios há mais de 2 anos.

Seminário: 30 junho 2012


Seminário



Agricultura: Contributo para o Rendimento do Agregado Familiar, Negócio e Emprego



Programa

14h30           Sessão de Abertura



14h45           Ajudas Públicas do ProDeR para Pequenos Investimentos e Instalação de Jovens Agricultores

                        Eng.ª Sónia Moreira – Espaço Visual



15h15           Comentários* e Debate



15h45           Intervalo



16h00           O Interesse da Produção dos Pequenos Frutos (Mirtilo, Framboesa, Amora e Groselha)

            Eng.ª Fernanda Machado – Gerente da Bioberço



16h30           Comentários* e Debate



16h45           A Cultura do Kiwi

            Fernando Santos – Agricultor / Empresário Agrícola



17h00           Comentários* e Debate



17h15            Apresentação do Projeto da Horta Social da Foz do Sousa



17h35           Comentários* e Debate



18h00           Sessão de Encerramento



* Comentador: José Martino, engenheiro agrónomo/empresário e blogger (htpp:josemartino.blogsopt.com)

Local: Salão Nobre do Centro Social Paroquial S. João da Foz do Sousa, Foz do Sousa,   Gondomar

Data:   30 Junho de 2012



Decorrerá entre as 16 h e as 18h30 a Feira dos Produtos Agrícolas Regionais, cuja receita reverte para o Centro Social Paroquial S. João da Foz do Sousa


INSCRIÇÕES
Vsite o site do Centro Social S. João da Foz do Sousa (www.centrosocialfozdosousa.com) preencha a ficha de inscrição e envie para cspsjfz@gmail.com.Se tiver dúvidas ligue 22 450 90 47


OBJECTIVOS DO SEMINÁRIO:
Dar a conhecer as ajudas públicas de apoio aos pequenos investimentos, quer para pequenos ou grandes agricultores, bem como as ajudas para os jovens se puderem instalar na agricultura não precisando de estarem na atividade a tempo inteiro.

Perceber a forma como a agricultura pode contribuir, através de múltiplas e diversas atividades com rentabilidade, para dar um apoio complementar ao rendimento do agregado familiar através do autoconsumo ou venda / valorização das produções.
 
Ajudar jovens desempregados a usufruir de ajudas entre 90% a 100% até 75.000,00€ de investimento e 50% a 60% para investimentos superiores acima do limite indicado, com o fim de se instalarem na agricultura.
Mostrar como as atividades agrícolas rentáveis promovem o emprego, quer seja o autoemprego do empresário, quer o emprego quer a tempo inteiro ou parcial/sazonal/estacional.


PÚBLICO-ALVO:
- Proprietários de terrenos agrícolas;
- Apaixonados pela agricultura;
- Jovens, desempregados;-  Agregados familiares que necessitem melhorarem o seu rendimento.

ORGANIZAÇÃO:- Centro Social Paroquial S. João da Foz do Sousa
- Espaço Visual - Consultores de Engenharia Agronómica, L.da

Hidroponia

Luis martinho disse:

"Boa noite srº eng.e parabens pelo excelente serviço que faz ás pessoas que ainda querem investir na nossa agicultura
E eu sou uma dessas pessoas,gostava de investir em estufas de hidroponia para cultivo de folhosas,tenho terreno de 4hec com furo de água.
No entanto por motivos de idade já não posso candidatar aos fundos do proder e neste momento na minha familia não tenho ninguem disponivel, de qualquer forma estou interessado em investir possivelmente numa área mais pequena pois os custao são elevados e capacidade financeira não é muita,e para começar penso que até seria melhor até para poder dominar as várias técnicas deste tipo de cultura.
Qual sera na sua opinião o minimo de área que terei de construir para poder tirar alguma rentabilidae do negócio, gastos diários,prestação á banca e algum dinheiro de ganho?
Poderia dizer o preço por m2 de quanto podera ficar as estufas com o sistema hidroponico montado?
poderia disponibilizar contatos de empresas que trabalhem nesta área?
Desculpe ser tão longo, mas se poder dar uma ajuda.
Atentamente
Luis Martinho"

Comentários:
1 - A cultura de plantas em hidroponia é uma excelente técnica cultural para obter bons resultados económicos.


2 - Para responder diretamente às questões colocadas teria de elaborar um plano de negócios. Recomendo que faça uma pesquisa na internet sobre fornecedores de estufas e equipamentos de hidroponia. Reuna com os comerciais dessas empresas e coloque-lhes as dúvidas que elencou no seu comentário. Peça-lhes para forncerem contactos de produtores que possa visitar com o objetivo de conhecer os pormenores do funcionamento desta tecnologia.


3 - Em função dos investimentos minimos necessários terá de ser pensada a melhor estratégia para acesso às ajudas do ProDeR.


    

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Tramitação de projeto ProDeR

Manuel Gomes disse:

"Boa noite
Eng. José Martino
Gostaria de saber como se processa a candidatura ao Proder, isto é, eu submeti a candidatura no início do mês de Junho, e no balcão do beneficiário os documentos ainda não foram vistos pelo IFAP. O que eu queria saber é se à forma de uma pessoa se informar em que patamar está a candidatura e quanto tempo em média leva a ser aprovada.

Com os melhores cumprimentos
Manuel Gomes"


Comentários:
1 - A candidatura á instalação de jovem agricultor é submetida na base de dados do ProDeR e nos dez dias subsequentes é submetida a documentação complementar necessária para formalizar a candidatura.


2 - A candidatura é analisada pelos serviços da divisão de projetos ProDeR da Direção Regional de Agricultura e Pescas (DRAP) onde está localizada a exploração agrícola.


3 - A análise demora em média entre 3 a 6 meses.


4 - Sendo comunicada e aceite a  aprovação, sendo apresentada a documentação necessária para a contratação, os serviços da DRAP procedem á tramitação para emissão e assinatura do contrato de ajudas.


5 - A contratação demora 1,5 a 4 meses.


6 - O contrato é lançado na base de dados do IFAP.


7 - Após 6 pode-se fazer o carregamento do pedido de pagamento do prémio de 1.ª instalação do jovem agricultor.


8 - Após o investimento parcial faz-se o 1.º pedido de pagamento de ajudas ao investimento. É analisado pelos serviços da DRAP e cabimentado pelo IFAP.


9 - A análise dos pedidos de pagamento demora entre 6 a 8 meses. Após a cabimentação, nesta altura, o IFAP demora até 1 mês a pagar.


10 - Os atrasos são maiores que os indicados se o processo cair no limbo, isto é, uma Entidade informa a outra e esta não tramita a informação ou é necessária uma codecisão entre duas Entidades: a DRAP analisa o processo, o ProDeR decide sobre dúvidas de análise e o IFAP paga.


11 - Estratégia para tramitar o seu projeto dentro do prazo legal:
- Pergunte ao projetista em que serviço regional da DRAP pode ser analisado o seu projeto. Telefone duas vezes por semana a saber a evolução da sua análise.
-  Quando estiver perto de ultrapassar o prazo legal da análise (105 dias) ligue ao diretor de serviços responsável pelos projetos ProDeR da DRAP e motive-o para a importãncia do cumprimento dos prazos legais.
- Pode ver a evolução da tramitação do seu projeto no Balcão do Benficiário em www.proder.pt 

Dúvidas sobre investimentos agrícolas

Anónimo disse:

"Gostaria de saber se á alguma ajuda para colocar estes produtos em grandes superfícies, pois podemos fazer este investimento e se não tivermos como exporta-lo vai ser um fracasso. A partir de quantos hectares e que temos direito a essa ajuda"

Comentários:
1 - Que produtos?


2 - Não há ajudas para colocar produtos agrícolas em grandes superfícies.


3 - O designio nacional deverá ser exportar os produtos agrícolas que sejam competitivos.


4 - Há ajudas para apoio ao investimento na agricultura e agroindustria no caso de instalação de jovens agricultores e nos investimentos de pequena dimensão (até 24 999 euros).


5 - A superfície minima da exploração agrícola elegivel para efeito de apoio ProDeR depende da rentabilidade da atividade em causa, quanto mais rentável, menor a superfície, creio que do ponto de vista médio rondará 1 hectare. 

sábado, 16 de junho de 2012

ALTA PRODUTIVDADE EM MIRTILOS:REALIDADE OU VIGARICE?

O leitor José Silva escreveu o seguinte 

"Boa tarde,

O que o senhor diz não é verdade!
Produzo mirtilos em Sever do Vouga há mais de 20 anos e nem por sombras se ganha o que o senhor diz.
Se isso fosse verdade estávamos todos ricos.
O mirtilo é pago ao produtor no máximo a 5 euros o quilo. O ano passado foi pago a 3,20 euros por quilo.
Pare de enganar as pessoas! O senhor ganha dinheiro com os projectos, faça algo de útil e venha cultivar a terra!

Para que os leitores percebam o enquadramento da "elegância" com que este Senhor me trata, passo a repetir o post sobre o qual colocou os seus comentários:



"Mirtilos uma cultura interessante para explorações agricolas com 1000 m2

O leitor Bruno Mateus colocou a seguinte questão:

"Eng. Martino, Tenho cerca de 1000m2 de terreno que gostaria de rentabilizar e gostaria de obter mais informacao acerca desta actividade. Tem referencias de pessoas ou entidades que poderei consultar? Obrigado."

Comentários:
1- Conheço uma plantação de mirtilos que com 1000 metros quadrados consegue um rendimento anual bruto de 12000 euros (120 000 euros /ha).
2 - Pode consultar a eng. Sónia Moreira da Espaço Visual (sonia.moreira@espaco-visual.pt; 917 075 852) para obter mais referências sobre esta cultura".
Comentários:
1 - Vamos aos factos:
- "Conheço uma plantação de mirtilos que com 1000 m2 produz o equivalente a 30 t/ha".
- O preço médio que coloquei é de 4€/kg. Será exagerado face aos 3,2€7kg do leitor? Com o seu preço o rendimento bruto por hectare seria de 96 000 euros.
O rendimento bruto com o preço de 5€/kg seria 150 000€/ha
2 - Vamos às conclusões:
- É verdade que eu conheço pessoalmente pelo menos um caso que consegue produtividades de 30 t/ha, ouço falar de outros, não são muitos, com os mesmos niveis de produtividade.
-  Quem fosse capaz de produzir dentro dos niveis indicados, mesmo com preços baixos, ficaria rico, o que  demonstra o potencial de progressão e rentabilidade dos pequenos frutos, mesmo que o preço baixe, o que é expetavel, continuará a ganhar dinheiro, quem consguir altas produtividades com alta qualidade dos frutos.
3 - Vamos à análise  :
- Primeira frase do comentário: "O que o senhor diz não é verdade!".
Primeiro equivoco: eu não digo, eu escrevo! E escrevo publicamente para evitar equivocos, posso ser contraditado pelos 10 milhões de portugueses! Já se perguntou/perguntaram porque atuo desta maneira?
Tenho capacidade, competência, inteligência, risco, coragem, etc. para fazer o que estiver ao meu alcance para mudar a realidade, ajudar a progredir quem quer vencer!
Segundo equivoco: Além de escrever, eu demonstro, trabalho, construo soluções sobre resultados positivos!
No passado dia 25 maio de 2012 coorganizei com os colegas da Estação Agrária de Viseu da DRAPC  o "Dia Aberto do Mirtilo"onde as 154 pessoas que nos deram a honra da sua presença puderam conhecer uma plantação que pode ser um modelo para os seus projetos. Poderia ter ficado em casa a fazer projetos ou poderia ter levado exclusivamente só os meus clientes, certamente todos concordarão que ganharia mais dinheiro. O que fiz? Um evento aberto ao público. Porquê? Se os melhores exemplos forem conhecidos a agricultura progredirá e toda a sociedade ganhará. Se Portugal for um país desenvolvido tenho fortes probabilidades de fazer negócios, produzir, prestar serviços, etc. em suma, tenho uma mais forte probabilidade de enriquecer como pessoa e como empresário.
Estou a coorganizar mais dois eventos: no próximo dia 30 de junho haverá um seminário com o titulo "Agricultura: Contributo para o Rendimento do Agregado Familiar, Negócio e Emprego" e nos dias 19 e 20 de Julho haverá uma visita a plantações de mirtilos e framboesas instalados em 2012 (a seu tempo darei notícias neste blog)
 - Passemos a analisar a frase mais emblemática: "Pare de enganar as pessoas!".
Quem se sente enganado por mim? O Senhor José Silva? Quem mais?
Por acaso escrevi que a maioria dos produtores de mirtilos conseguem os resultados indicados? Que a média da produtividade em Portugal está no patamar indicado?
Escrevi que conheço 1 caso, o que é verdade!
4 - DESAFIO
Por último tratemos da conclusão do seu escrito: "O senhor ganha dinheiro com os projectos, faça algo de útil e venha cultivar a terra!"
O senhor José Silva fica desafiado publicamente para enviar o seu contato telefonico para o e-mail jose.martino@iol.pt, para posterior contato telefónico da minha pessoa com o objetivo para agendarmos um dia, junto com jornalistas, para visitar alguns exemplos do que faço de útil pelo cultivo da terra, quer como engenheiro agrónomo, quer como empresário. Na segunda parte dessa jornada iremos visitar aquilo que o senhor José Silva faz na terra e tiraremos conclusões sobre qual dos dois é mais útil e tem melhores resultados a cultivar a terra.
Espero o seu contato! 




Passos a Percorrer para Instalar um Jovem Agricultor em Pequenos Frutos

O leitor Paulo Dinis escreveu:

"Boa Noite Eng. Martino,
Antes de mais gostaria de dar os parabéns pelo excelente blog.
Gostaria que me informasse, caso seja possível, quais os passos necessários para poder candidatar-me a apoios no que se refere à produção de Mirtilos.
A plantação seria na zona de Tondela/Viseu, onde tenho uma area de cerca de 2hectares.
Obrigado pela compreensão e disponibilidade"
Comentários:
1 - Creio que se o leitor analisar com rigor os posts deste blog sobre mirtilos e instalação de jovens agricultores obterá a informação de que necessita.

2 - Para uma exploração com 2 ha, caso a sua exploração tenha condições de solos e climas para as culturas, implantaria 1/3 da superficie com mirtilos ao ar livre, 1/3 da superfície com framboesas cobertas com plástico que se pudesse recolher no inverno e o 1/3 restante com groselhas cobertas com plástico que se pudesse recolher no inverno. Defendo que com esta estratégia o risco do negócio será no futuro mais controlável.

3 - Passos necessários para obter os apoios do ProDeR para se instalar como jovem agricultor:
- Contratar um tecnico para visitar o terreno e verificar as condições de solo e clima para a cultura
- Visitar outras explorações para aprender pormenores de investimento, gestão e maneio eximio da plantação.
- Adjudicar a elaboração do projeto ProDeR
- Tratar da documentação para a elaboração e submsissão da candidatura
- Estagiar numa exploração ou frequentar o estágio formativo de pequenos frutos organizado pela Espaço Visual
- Visitar explorações no estrangeiro, sobretudo em Espanha e Holanda.
- Tratar da documentação para contratação das ajudas após receber a carta a comunicar a aprovação do projeto pelo ProDeR.
- Fazer o investimento de forma rigorosa para que a plantação tenha um alto potencial produtivo   

Desmentido

Tendo recebido ontem, de um membro da Prosa, desmentido telefónico do post com o título: “ Belmiro de Azevedo vende maioria do capital de empresa dos kiwis”, decidi retirá-lo deste blog.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Mirtilos (9)

Anónimo disse:

"Boa noite Eng.º

Uma questão relativamente à cultura de mirtilos: existem associações especificas para escoar o produto?
Outra situação: quando se procede à colheita esta deve ser feita em que espaço temporal para que o produto se mantenha em boas condições?"

Comentários:
1 - Não gosto de responder a questões de anónimos porque valorizo as pessoas que assumem de forma clara as suas convições e dúvidas, contribuindo frontalmente pelas suas opiniões para o desenvolvimento social e a existência de massa critica em Portugal.


2 - As associações não praticam atividade económica, na minha opinião, defendem os interesses sócio-profissionais dos seus associados.


3 - Há empresas que se dedicam à valorização das produções do mirtilo e pequenos frutos: Berry Brotehers, Bioberço, Delicias do Tojal, Mirtilusa, Target Flavours, etc.


4 - A colheita deve ser feita passando na mesma planta entre 3 a 5 dias. A colheita para uma única e exclusiva variedade de mirtilos obriga a trabalhar com 18 a 20 pessoas durante 3 semanas.

Preço de venda dos terrenos agrícolas

José disse:

"Não concordo que o preço da terra vá cair, sobretudo nas regiões do interior, onde ela nunca acompanhou a especulação imobiliaria das últimas decadas.Há zonas do pais onde se transacionam terras agriculas com regadio a 1500 hectar"

Comentários:

1 - Há alguns meses fiz uma sondagem de preços de terrenos agrícolas na região de Trás os Montes e cheguei à conclusão que os preços estavam muito acima do valor indicado pelo leitor.

2 - Presumo que o preço indicado para terrenos agrícolas de regadio é de 1500 euros por hectare, pelo que, a este preço pode indicar neste blog a localização dos terrenos disponiveis, os quais terão compradores para transação imediata, sobretudo se tiverem dimensão para suportarem explorações agrícolas.

3 - Seria interessante se o leitor indicasse quais os valores de transação dos terrenos, regadio e sequeiro, que existem nas regiões do interior onde verifica que a especulação imobiliária não chegou 

Precisam-se!


 Jovens Agricultores com Perfil de Empresários!

A empresa VSTECINVEST com instalações em Mirandela pediu para divulgar o seguinte anúncio:

Recebe candidaturas de jovens empreendedores com perfil adequado para empresários, que se possam instalar como jovens empresários agrícolas, que participem com 51% no capital social de uma empresa a formar, a que corresponde uma colocação em dinheiro da sua parte no valor de 60  0000 € (sessenta mil euros) capital social social a colocar/realizar pelo jovem no período temporal de 12 meses, conforme decorre o processo de elaboração e financiamento do projeto e do  estágio de formação na atividade.

A atividade ou atividades a desenvolver na região de Trás-os-Montes, acompanhadas pelo jovem a tempo inteiro garantem um salário minimo de 750 euros mensais, podendo atingir com boa gestão do pessoal da empresa os 1500 euros mensais (14 meses por ano). O salário começará a ser pago após a formação, o que coincidirá com o términus da realização do investimento e arranque da atividade agrícola

O capital colocado no negócio (60 000 euros) será recuperado em 3- 4 anos, o que após este periodo temporal, o jovem terá para si próprio este acréscimo de rendimento.


Para esclarecimento de dúvidas e apresentação da candidatura utilizar o e-mail: mail@vstecinvest.com

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Algumas Dicas na Instalação de Jovens Agricultores

charlesnew disse...

"boa noite Jose, desde ja agradeço todas as informaçoes que tem dado nao so a mim bem como a todos os outros leitores pois tenho esclarecido algumas duvidas e tenho aprendido imenso com os posts deste bloggue
contudo tenho uma duvida! estou a pensar iniciar me em agricultura biologica pois é um mercado em crescimento e me identificar com esta pratica, mas tenho me confrontado com um problema, a falta de terra, ou seja se compro uma quinta depois nao tenho dinheiro para investir no projeto agricola, logo, o arrendamento é a melhor opçao, mas nao estou a encontrar "terras" para arrrendar nos distrito de castelo Branco ou na Guarda, por caso sabe onde eu poderia tentar encontrar terras disponoveis nesta zona?
dado eue tenho lido que os apoios para a instalaçao de jovem agricultor devem estar para terminar e nao tenho projeto elaborado nem terras, será que com o proximo apoio comunitario poderei ser beneficiado? pois eu faço 40 anos em fevereiro de 2014, será k entregando um projeto antes de fazer os 40 anos, poderei a vir a benificar destas novas ajudas?
mais uma vez grato pela atençao
 
Boa tarde Eng.Jose
como estou com dificuldade em encontar terrenos para arrendamento, gostaria de saber qual a area minima bem como o periodo minimo de arrendamento para puder solicitar os apoio a instalaçao de jovem agricultor bem como os apoios do proder
cumprimentos"
 
 
Comentários:

1 - Para encontrar terras nos distritos indicados dirija-se à Diretora Regional de Agricultura e Pescas do Centro, em Castelo Branco e coloque-lhe o seu pedido. 
 
 
2 - Tenho lido na Comunicação Social que essa Direção Regional em conjunto com alguns municipios da região estão a colocar as suas terras na BOLSA DE TERRAS do Ministério da Agricultura.
 
 
3 - Recomendo que faça todos os esforços para submeter o seu projeto o mais rápido que lhe seja possivel porque se fizer 40 anos perde a elegibilidade como jovem agricultor.
 
 
4 - Na minha opinião, a superfície minima para se instalar com os apoios do ProDeR como jovem agricultor é de 1 ha, se a atividade for hortoflicultura em estufa, pequenos frutos, etc.
 
 
5 - O Período Temporal minimo deverá ser de 8 anos, embora recomendo os 15 anos para ter margem de manobra para ganhar dinheiro porque terá de contar com anos de baixas produções por inexperência ou acidentes climáticos.     

Honorários de Planos de Negócio para Investimentos na Agricultura

Marina disse...

"Bom dia Srº Engenheiro
Seria possível dizer-me o preço médio que uma empresa pode cobrar pelo delineamento de um plano de negócios. Pergunto somente para ter uma ideia do valor que pode ser pedido.
Obrigado"

Comentários:

1 - O valor dos honorários de um Plano de Negócios varia de empresa para empresa que presta este serviço, conforme as respetivas estruturas de custos e segmento de mercado em que estas se posicionam (baixo, médio ou alto), complexidade do trabalho (n.º de atividades a desenvolver na exploração, integração no plano de agroindústrias, disponibilidade de informação sobre os investimentos, etc.) deslocações, necessidade de recurso a outros prestadores de serviços, etc.


2 -  Para ter uma ideia de valor para o seu caso consulte a eng. Sónia Moreira da Espaço Visual (917 075 852) que esta lhe apresentará uma proposta.  

Regime de IVA nos projetos de instalação de jovens agricultores

Vitor Nunes disse...
 
"Boa noite,

Solicito a sua opinião pessoal sobre o seguinte tema: No caso de um jovem agricultor que se instale e solicite o respectivo apoio, qual o regime de IVA que será mais vantajoso? Isenção ou não? E de que forma isso afecta a subvenção atribuída?

Obrigado!"
 
 
Comentários:
1 - Recomendo o regime de IVA normal para um jovem agricultor que se instale através das ajudas previstas na ação 113 do ProDeR porque, na maioria dos casos, o seu volume de negócios não lhe permite obter a isenção (sou um fervoroso defensor dos projetos de média e  grande dimensão para lhes dar sustentabilidade económica por um largo período de tempo).
 
 
2 - No regime normal pode pedir a devolução do valor do IVA sobre os investimentos. Neste caso, haverá uma imobilização financeira, mas o seu valor é recuperável.
 
 
3 - Por outro lado, há inúmeros investimentos em que não há lugar ao pagamento de IVA porque este poder ser "pago pelo adquirente" (sugiro a consulta de um contabilista para estar bem assessorado relativamente ao levantamento das situações em que não deve pagar IVA).


4 - A subvenção atribuida ao projeto não é afetada pelo regime de IVA porque o ProDeR permite, no cumprimento da lei, as candidaturas em qualquer regime de IVA

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Prazos de Pagamento da Electridade Verde 2010

associação vidalonga disse...
 
"BOA NOITE SR.ENG.
SABE-NOS DIZER ALGO SOBRE A ELETRICIDADE VERDE DE 2010,POIS TAO DEPRESSA DIZEM QUE VÃO PAGAR COMO A SEGUIR TUDO FICA MUDO E CALADO.MUITO OBRIGADO vidalonga@sapo.pt"
 
 
Comentários:
 
1 - Não tenho informação sobre os pagamentos da eletricidade verde, mas espero amanhã ou o mais tardar 4.ª feira, obter as notícias que precisa.
 
 
2 - Se não achar inconveniente, p. f. envie-me para o meu e-mail (jose.martino@iol.pt) o seu respetivo número de contrato/candidatura.  

Pesquisa de Modelo de Plano de Negócios

fa disse...

"Olá.
Onde é que se encontram os modelos para o plano de negócios?
Cumprimentos"


Comentários:

1 - Pesquisei na internet "modelo plano negócios"


2 - O primeiro resultado da pesquisa  que encontrei foi o seguinte modelo de Plano de Negócio:
http://www.iapmei.pt/iapmei-art-02.php?id=162&temaid=17

3 - Bom trabalho!

sábado, 2 de junho de 2012

Política de respostas aos leitores (2)



Anónimo Pedro Almeida disse:
"Caro Eng. José Martino
Tendo lido este post, quero assumir que me insiro no grupo de pessoas que lhe enviaram email pessoal, no entanto, foi sem a intenção de obter uma resposta privada, mas sim por mero lapso, pois achei que as perguntas publicadas no seu blog eram recebidas pelo Eng. através do email particular. Desde já, peço desculpa pelo incomodo causado e assim que achar oportuno, publicarei no seu blog alguma questão que me possa ser util assim como para esta comunidade.
Votos de continuação de um excelente trabalho!"

Comentários:
1- Agradeço o seu comentário.


2 - Optei por não colocar no blog o conteúdo de qualquer e-mail porque pessoas não percebi os casos que seria para colocar no blog e responder ou que se tratavam de casos pessoais, não públicos.


3 - Desafio os meus leitores a colocarem-me questões que dentro da minha disponibilidade irei tentando responder. Assim sendo, não me deve qualquer pedido de desculpas


4 - Terei todo o gosto em dar opinião sobre os seus comentários.     

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Política de Respostas aos Leitores


Os leitores deste blog colocam-me através do e-mail, questões, pedidos de ajuda, opinião técnica, etc. etc. Como no último mês incrementou-se significativamente o número de e-mails, venho por este meio, uma vez mais, esclarecer publicamente a minha forma de atuação:

1 -Tenho o maior orgulho neste blog porque é uma ferramenta em prol do bem público, um instrumemento da assunção da minha cidadania pessoal na promoção do debate de ideias e na construção de massa critica em prol do desenvolvimento das agriculturas de Portugal. e consequentemente, é meu objetivo esclarecer todos os meus leitores em pé de igualdade


2 - As questões colocadas publicamente neste blog serão nele respondido, tentarei responder a todos exceto aquelas que não o consiga fazer devido às restrições impostas pela indisponibilidade de tempo ou naqueles casos que entenda reservar-me o direito de não responder.


3 - Este blog é um instrumento público, pelo que, os comentários nele colocados só serão retirados se contrários á lei, foquem temas fora da agricultura e mundo rural ou injuriosos.


4 - Os e-mails que me sejam colocados normalmente serão respondidos pela eng. Sónia Moreira dos serviços comerciais da Espaço Visual (sonia.moreira@espaco-visual.pt; 917 075 852) ou outro colaborador, sendo a resposta, em muitos casos ao que me pedem, "consultoria agronómica pura e dura para um caso específico", o envio de uma proposta de honorários para prestação dos serviços respetivos.


Os meus pais têm um terreno, estou a pensar aproveitá-lo. O que faço?

Marina Amaral escreveu neste blog:

"Boa Tarde Sr. Eng.

Achei o seu blog muito interessante e extremamente útil.
Como as coisas estão muito mal no nosso país no que toca a emprego, sem perspectivas de que melhorem no futuro próximo e como os meus pais têm um terreno, estou a pensar aproveitá-los. Mas as dúvidas e receios são muitos.
Primeiro estou mais direccionada para a área da floricultura (produção de cymbidiuns como flor de corte e em vaso), mas não sei se é rentável, ou quais as áreas da agricultura mais necessárias e rentáveis.
Quanto à floricultura há muitas opções de cultivo flores de corte, folhagens, plantas ornamentais ou mesmo venda de bolbos, na sua opinião qual seria a mais viável.
Sei que tem uma empresa que apoia e monitoriza todo o processo, como se processa o vosso acompanhamento? Peço ainda, se seria possível dar-me alguns exemplos de sucesso do vosso trabalho.
Apesar de ter formação superior, de nada me vale nesta área e não possuo formação e/ou experiência na agricultura, aquilo que sei foi fruto de ajudar os meus pais na produção de hortícolas mas, apenas para consumo próprio.
Já agora e se possível gostaria que me pudesse explicar de forma geral como funciona o Proder, enviei um e-mail para a Drap centro a pedir mais informações, mas não responderam.
Não querendo alongar-me, mas os incentivos para instalação de jovens agricultores exigem que tenhamos capital próprio? E o facto da zona de instalação da exploração ser no interior (Beira interior)pode ser considerado um entrave?

Obrigado pela atenção, peço desculpa se fui muito extensa, mas acredite, as dúvidas são muitas!!"


Comentários:
1 - Deve dedicar-se á agricultura se for essa a sua vocação  o seu sonho de vida. Acho que a crise que estamos a viver ajuda-nos a assumir desafios e a "pedalar para o sucesso".


2 - Gosto das pessoas que têm dúvidas e receios sobre a agricultura porque caminharão na busca de conhecimento e experiência, mas mais importante, terão muita, muita cautela na gestão dos seus investimentos.


3 - Potencialmente há algumas atividades e fileiras com rentabilidade muito interessante. Na realidade o sucesso e ganhar dinheiro na agricultura, tal como nos outros tipos de negócios, estão muito dependentes do perfil do empresário: capacidade para correr riscos, ponderação, bom senso, rigor, organização,curiosidade, etc. Em fileiras ditas menos rentáveis encontro empresários com excelentes resultados, são verdadeiras surpresas.


4 - Creio que a produção de plantas ornamentais é a atividade mais interessante dentro da floricultura. Pesquise neste blog que encontrará a estratégia que defendo e pratico para se instalar na agricultura.


5 - O sucesso do nosso trabalho mede-se pelos resultados de um conjunto de empresários que se dedicam à agricultura e agroindustria, que passaram a ganhar mais dinheiro quando usufruiram dos nossos serviços (ver sitio na internet www.espaco-visual-pt). O nosso ponto forte é ajudarmos os nossos clientes a montarem estratégias para ultrapassarem os seus pontos fracos, transformando as ameaças em oportunidades.


6 - Coloque no google e faça pesquisa pelas seguintes palavras chave. "José Martino kiwis", "José Martino, Espaço Visual", "José Martino, compostagem", "José Martino, castanheiro, refcast", "Olival Biológico na Beira Interiror", "José Martino, banco de terras", ficará com uma ideia do sucesso das nossas equipas e das "batalhas que estamos a travar em prol do sucesso dos agricultores, sobretudo dos jovens".


7 - Tenho um amigo que defende que possuir uma licenciatura é ter uma "licença para aprender", fazendo-se com maior eficiência e efícácia. Não desanime, acha que uma formação superior em agronomia a ajudaria a ser boa empresária nesta área? Repare que se fosse verdade os engenheiros agrónomos seriam os melhores agricultores e os formados em gestão seriam os maiores e melhores empresários. Conheço empresários agricolas fabulosos que percebem pouco de agricultura, mas possuem as bem vincadas as qualidades que indiquei no ponto 3.


8 - Pesquise neste blog "proder"," jovens agricultores" para encontrar muita informação sobre a forma como o ProDeR funciona.


9 - Investir na região da Beira Interior é na minha opinião, uma oportunidade porque tem menor concorrência face a quem produz na zona litoral. A região tem alguns handicaps naturais que merecem ser estudados com rigor, não me parecem impeditivos do investimento na agricultura.


10 - È necessario possuir algum fundo de maneio para suportar custos com IVA  do investimento e os custos de exploração até equilibrar a conta de tesouraria. Pode recorrer a capitais de familiares, bancos, trabalho próprio ou dos membros do agregado familiar. Faça um bom projeto, um bom plano de negócios (pesquise neste blog "plano de negócios") porque neste caso, com maior ou menor esforço, conseguirá o financiamento que necessita (bancos, parceiros, investidores, capital de risco, etc.)