Mensagens

A mostrar mensagens de 2019

Estratégias Para o Sucesso dos Jovens Técnicos Agrícolas

Do programa das 'II Jornadas de Eng. Agronómica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto'organizadas pela Direção do Mestrado de Eng. Agronómica da FCUP em colaboração com a Associação de Estudantes IAAS-Porto e o 'GreenUPorto - Centro de Investigação em Produção Agroalimentar Sustentável', na passada 6.ª feira, dia 13 de dezembro de 2019, no Auditório do Campus de Vairão, constava uma intervenção do eng. José Martino sobre Estratégias Para o Sucesso dos
Jovens Técnicos Agrícolas.
Que ideias defendeu na sua participação?
Comentários:
1. Defendi que em 1.º lugar o mercado de trabalho procura técnicos que exprimam bem as suas ideias através da escrita, ao mesmo tempo com facilidade e eficácia na comunicação verbal e que possuam capacidade conceptual para enquadrar o largo e diversificado espectro de temas ligados à agricultura e todo mundo que a envolve.
2. Em 2.º lugar, os jovens técnicos devem conhecer as Instituições ligadas à política, gestão burocrática e ap…

Espargos (II)

Boa tarde, Gostaria de saber a sua opinião sobre espargos. Viabilidades, perspectivas... Muito obrigado.
Comentários: 1.Faça uma pesquisa neste blog e encontrará a resposta à sua questão. 2.Acredito que irá ter um futuro muito interessante se for feita a promoção do seu consumo no mercado de Portugal

Carne Bovinos Raças Autóctones

Considera que a produção de carne de bovinos de raças autóctones é um bom negócio?
Comentários:
1. Os produtores de bovinos de raças autóctones têm muitas dificuldades em obterem rentabilidade nas explorações agrícolas porque o valor que lhes é pago pela carne é demasiado baixo para os custos de exploração.
2. Na minha opinião é preciso implementar uma estratégia de comercialização que integre na mesma organização a valorização das carnes de bovinos de raças autóctones com o objetivos de ganharem escala, eficiência, eficácia, profissionalização, segmentação, exportação, etc.
3. Como produtor individual, enquanto não é implementado o que recomendo em 2., recomendo que faça um “projeto de autor” da produção à comercialização/valorização, marca própria, integração da produção agrícola com um restaurante próprio ou parceria que pague mais pela carne, provindo de novas utilizações gastronómicas para as peças menos nobres/com menor procura/valorização, que consiga gerar valor acrescentado

Espargos

Tenho quem me escoe os espargos. Quais os maiores problemas que se levantam na sua produção?
Comentários:
1. As infestantes são um problema na cultura do espargo se os solos forem muito férteis. Neste caso deve equacionar a aplicação de plástico no solo adequado para ser perfurado pelos turiões do espargo (Wikipédia: é um tipo de rebento, geralmente subterrâneo ou subaquático, terminado num gomo que é capaz de crescer e produzir uma planta completa).
2. A colheita dos espargos tem de ser realizada 7 dias por semana de março a maio, incluindo domingos e feriados porque crescem todos os dias. Nos dias em que não seja realizada a colheita as produções são perdidas (é obrigatório colher no dia seguinte para refugo).
3. A gestão da produtividade da colheita é muito importante porque é o maior custo de produção.
4. O valor de mercado das produções, sobretudo na parte final da campanha de colheita, deve ser analisado para verificar se compensa o custo de colheita.
5. A dimensão da exploração, a…

Alterações Climáticas na Agricultura

Tem opinião sobre o que se deve fazer na agricultura para diminuir e acautelar as alterações climáticas?
Comentários: 1.As alterações climáticas fazem-se sentir na descida do teor de matéria orgânica do solo decorrentes do incremento da temperatura média do ar à medida que o tempo passa. Este fenómeno designa-se por desertificação porque origina a diminuição e perda de vegetação. 2.A precipitação tem sofrido abaixamentos consideráveis com o passar dos anos e ao mesmo tempo tem-se assistido à respetiva concentração. Deste fenómeno decorre a necessidade de construir quanto antes, barragens ou charcas para armazenar água superficial para ser utilizada nos meses em que não há precipitação. 3.Devem-se privilegiar as técnicas culturais para um solo saudável recorrendo à agricultura de conservação, solo coberto, sem mobilização ou mobilização mínima, deixar resíduos. 4.Melhorar a eficiência e eficácia da rega e fertilizantes tirando partido da tecnologia e praticando a agricultura digital.

Ações para crescer e desenvolver as agriculturas de Portugal

É possível aumentar 10%-20% por ano, o PIB agrícola português e o valor acrescentado gerado nas agriculturas de Portugal, nos próximos dez anos?
Comentários:
1. Para que tal aconteça seriam necessárias duas reformas estruturais nas agriculturas de Portugal:
a) Melhoria da estrutura fundiária através da ação de um banco de terras nacional com o objetivo de dobrar a superfície média por exploração em cada região NUT II do Continente (Norte, Centro, …) e Regiões Autónomas. Este banco de terras seria uma Entidade tutelada pelo Ministério da Agricultura que pudesse celebrar contratos de arrendamento rural de longa duração com os proprietários dos prédios rústicos, os quais de forma voluntária os quisessem colocar no banco, garantindo-lhes a renda e a devolução da terra no final do período temporal de arrendamento, pelo menos no mesmo estado de uso em que as recebeu e ao mesmo tempo, o banco iria subarrendá-las de forma agrupada para fazer um emparcelamento funcional sem mudar os proprietári…

Agricultura de Precisão e Agricultura Digital

O que é a agricultura de precisão?  É o mesmo que agricultura digital? Comentários:
1. Agricultura de precisão é um modo de fazer agricultura em que há domínio dos pormenores das atividades seja ao nível do conhecimento de cada animal, de cada árvore ou de cada quadricula de solo de 1m2/50m2/100m2. Esta agricultura assume o princípio de trata com precisão os pormenores utilizando os fatores de produção em função dos resultados obtidos ou a melhorar. 2. A agricultura digital utiliza as modernas TIC como um conjunto de recursos tecnológicos integrados entre si, que proporcionam, por meio das funções de hardwaresoftware e telecomunicações, a automação e comunicação dos processos de negócios, da pesquisa científica, de ensino e aprendizagem entre outras (Wikipédia) com o objetivo de gerir explorações agrícolas entre outras formas na agricultura de precisão. 3. A agricultura de precisão e a agricultura digital permitem que se faça agricultura com maior e melhor gestão quer no controlo de c…

Dia do Kiwicultor - 2019

Imagem
Irá realizar-se no dia 14 de Dezembro, sábado, o Dia do Kiwicultor em Santa Maria da Feira. O dia inicia pelas 8h30 com a Assembleia-Geral Ordinária, prolongando o resto da manhã com jornadas técnicas.

Caderno de Campo

O que é um caderno de campo?

Comentários:
1. O caderno de campo é uma ferramenta essencial à gestão do pomar. Nele são registadas todas as informações e atividades realizadas no pomar. Facilita a organização das atividades a realizar. Informações que devem constar no caderno de campo Identificação: • Organização de Agricultores • Técnico • Proprietário • Exploração • Parcela Indicações do ano de início da atividade e do ano a que diz respeito o caderno de campo. 2. Caracterização das parcelas inscritas em Proteção integrada Para cada parcela deve ser indicado: • N⁰da parcela; • Nome da parcela • Concelho • Freguesia • Área (ha) • Variedade • Porta-enxerto • Compasso • N⁰de plantas • Idade • Tipo de rega  3. Registo dos estados fenológicos Para cada parcela deve ser indicado o estado fenológico em que as plantas da parcela se encontram 4. Inimigos da Cultura –Estimativa do risco Para cada parcela deverão ser indicadas as observações de inimigos da cultura: • Ácaros • Afídeos • Dípteros • Tripes • Doenças • … 5. Leva…

Sustentabilidade das Agriculturas de Trás os Montes

Estão criadas as condições para o desenvolvimento sustentável do setor agrícola na região de Trás os Montes? Comentários:
1. O desenvolvimento sustentável da agricultura na região de Trás os Montes não é uniforme em todo o território, há sub-regiões com falta de iniciativa empresarial, o empreendedorismo tem uma distribuição geográfica regional assimétrica, maior em determinadas sub-regiões que noutras, tendo maior impacto ligado às culturas permanentes, e.g. no Douro, Terra Quente e menor na região do Tâmega.
2. Há tendência para a especialização nas culturas permanentes por sub-regiões em detrimento da multidiversidade cultural nas explorações, com atividades vegetais e pecuária na mesma exploração, as quais eram típicas do passado, na agricultura transmontana. O que pode ser avaliado pelas intenções de investimento na agricultura no âmbito do PDR2020: 6,6% em culturas temporárias, 75,4% em culturas permanentes e 18% em pecuária. Exemplos de especialização geográfica: Vinho no Douro,…

Seguros Agrícolas Obrigatórios

Li no portal do governo o esclarecimento sobre seguros agrícolas (https://www.portugal.gov.pt/download-ficheiros/ficheiro.aspx?v=034354f4-dd5e-496e-827a-d76f82dd09bd). Qual a sua opinião sobre seguros agrícolas?
1.Defendo que os seguros de colheitas, seguro vitícola de colheitas e seguros de colheitas das Organizações de produtores de frutas e hortícolas devem ser obrigatórios e não facultativos como acontece nesta altura. 2.O Estado Português colocou no apoio e bonificação aos seguros indicados em 1., no ano de 2018, 13 M€. Pergunto: este montante serviu o superior interesse público dos agricultores de Portugal sobretudo daqueles que tiveram prejuízos com os sinistros? 3.Como a própria nota do governo reconhece o sistema em vigor não tem soluções para os setores mais vulneráveis às aleatoriedades climáticas (“O Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas tem conhecimento de alguma contestação, sobretudo por parte de determinados setores mais vulneráveis às adversidades climática…

Desenvolvimento das Agriculturas de Portugal

Quais as razões que impedem as agriculturas de Portugal de serem muito desenvolvidas?
Comentários:
1. A maioria dos cerca de 250 000 agricultores que existem em Portugal têm fracas competências de gestão, técnicas, sem objetivos de rentabilidade. 2. A sociedade portuguesa não tem objetivos definidos e claros para as suas agriculturas, não sabe o que quer atingir. A maioria dos cidadãos assume que somos “pequenos e pobres” e como tal, não sabe o que pedir aos políticos que lideram a sociedade. 3. Os políticos que nos lideram interpretam muito bem o sentimento da população e como tal limitam-se a gastar os fundos financeiros disponibilizados pela União Europeia, ou seja, atirar dinheiro para cima dos problemas, assumem o principio político “dar dinheiro a todos”

Jovem Agricultor - Perfil Para o Sucesso

Qual o perfil e caraterísticas pessoais do jovem agricultor com maior sucesso que conhece?
Comentários: 1.O jovem empresário agrícola com maior sucesso que eu conheço possui forte determinação para atingir os objetivos, tendo-os muito claros, assim como o caminho para lá chegar. 2.Possui uma curiosidade constante para os pormenores, uma insaciável procura de conhecimento com foco junto de quem já tem experiência nas atividades agrícolas que desenvolve. 3.Faz ele próprio uma recolha permanente, registo de cada pormenor que lhe acontece ao longo do dia e exige que também o faça cada colaborador permanente que trabalha na exploração. 4.Trata os dados recolhidos em 3. uma vez por semana e nessa altura reflete sobre o que fez foi a melhor ação ou que medidas corretivas deve assumir praticar no futuro para ter melhores resultados ou baixar custos. 5.Tem também um calendário mensal para se dedicar ao estudo da componente técnica e dos mercados. 6.Elabora um plano de ações anuais e o respetivo or…

Produção de Hortícolas

Caro Eng. José Martino, Antes de tudo obrigado por ter aceite o meu convite ...
 O meu nome é ..., tenho 35 anos, sou natural do .... mas resido e trabalho no Reino Unido há mais de 4 anos. Sou licenciado em Economia mas trabalho no sector financeiro há mais de 10 anos (nas Áreas de Auditoria e Gestão de Risco). Infelizmente não tenho formação técnica nenhuma em Agricultura. Escrevo-lhe para lhe agradecer todo o trabalho pro-bono que tem colocado à disposição de vários profissionais, e/ou curiosos do mundo agrícola no seu Blog, mas também para lhe pedir alguns conselhos. Há algum tempo a esta parte, tenho ponderado (juntamente com a minha família) mudar de vida e regressar a casa. Tendo eu, como muitos outros, uma "visão romântica" da agricultura, tenho o sonho de construir um projecto agrícola comercial de longo prazo. Esta minha "visão romântica" tem-me levado a passar várias horas na Internet a pesquisar tudo o que posso acerca de Agricultura e acerca de projecto…

Banco de Terras

O que é um banco de terras?
Comentários: 1.Uma câmara municipal ou comunidade intermunicipal desenvolvem um banco de terras, propõem-se arrendar terras aos proprietários que de forma voluntária colocam nesse banco o seu capital fundiário “terra” com o objetivo de ser subarrendado a quem tenha perfil e vocação para o explorar. 2.O pagamento da renda corresponde ao pagamento de juros do capital tal como fazem os bancos. 3.A Entidade que detém o banco de terras responsabiliza-se pelo pagamento da renda independentemente do subarrendatário a ter pago ou não. Além disso, assume também a responsabilidade no final do período temporal do contrato de arrendamento de devolver a terra pelo menos no mesmo estado de uso que a recebeu quando se iniciou o arrendamento. 4.Na estratégia do subarrendamento faz-se um emparcelamento funcional porque colocam-se as terras contíguas sob a alçada do mesmo explorador.

Olival

O olival intensivo deve continuar ou qual seria melhor estratégia para desenvolver a olivicultura em Portugal?
Comentários: 1.O olival é uma cultura incontornável para haver atividade económica e social em muitas das regiões do Interior de Portugal. 2.O olival sendo uma grande cultura necessita que seja feito um emparcelamento funcional através do banco de terras nas regiões de minifúndio. 3.A economia de escala do olival (superfície de exploração que torna mais baixos os custos fixos, ou seja, dimensão que otimiza os fatores de produção, estrutura de mecanização ou mão de obra (parte-se do pressuposto que os fatores de produção terra e capital não são limitativos) mínima deve ser 20 hectares. 4.As monoculturas em regiões muito extensas a prazo trazem problemas que podem ser evitados com zonagem e ordenamento. Colocar a cultura certa no sítio certo, deixar barreiras ecológicas, alternar culturas diversas em mosaico com dimensão acima da economia de escala das explorações agrícolas para …

Será possível fazer uma ação de larga escala ao longo do território nacional para modernizar a agricultura e floresta de Portugal?

Assisti ontem à intervenção que o Eng. Martino fez sobre o PISTÁCIO, no AGROMEETING “NOVAS CULTURAS” onde recordou as culturas que promoveu ao longo da sua vida profissional, com o objetivo de encontrar novos produtores, como sejam pistácio, pequenos frutos, kiwis, vinha, etc. E fiquei com uma dúvida que gostava que esclarecesse: será possível fazer uma ação de larga escala ao longo do território nacional para modernizar a agricultura e floresta de Portugal?
Comentários:
1. A crise económica de 2008-2016 e a intervenção da troika fizeram uma mudança de mentalidade na sociedade portuguesa relativa à visão da agricultura de Portugal: no passado os portugueses não davam grande importância ao valor económico e social das terras agrícolas, ao papel da agricultura na produção de alimentos, no equilíbrio em valor da balança agroalimentar, etc. e com a crise passaram a assumir outro papel e dar outro valor ao mundo rural que produz alimentos, que ocupa o território, que cria emprego e gera v…

Mirtilos - Consumo

Porque devo comer mirtilos? Quais as vantagens do seu consumo regular?
Comentários:
1. O consumo de mirtilos dispõe bem, mesmo que se coma em excesso não promove má disposição. Pode ser consumido ao longo do dia, acompanha refeições, ou funciona como um excelente snack para ser ingeridos nos intervalos das refeições. 2. O mirtilo é um fruto que deveria ser consumido diariamente porque tem baixos teor em calorias, apresenta riqueza em vitaminas B e C, e manganésio (este nutriente está associado à formação de tecidos eao crescimento), fibras (o seu alto teor aumenta a saciedade, reduz o apetite, fazendo com que não se sinta necessidade de ingerir mais alimentos, melhora o transito intestinal) altos níveis de antioxidantes (graças aos altos níveis de antioxidantes que contêm, os mirtilos ajudam o organismo a estabilizar os radicais livres, inibindo, assim, a oxidação de outras moléculas) assim como, quantidades de ferro, cálcio, potássio, magnésio, fósforo, sódio, zinco, cobre e ácido fóli…

Mirtilos - Cultura em Part Time

Li neste blog que o mirtilo tem um grande potencial de incremento do seu consumo. Estive a refletir e pode ser uma eventual opção para o quintal de minha casa que tem 1500 m2, tenho água para  rega, o terreno é de horta, sem encharcamentos quando chove muito. O que me recomenda fazer tendo em conta que estou localizado na periferia de uma cidade com 30 000 habitantes?

Comentários:
1. O mirtilo é um fruto rico em antioxidantes em linha com moderna nutrição humana para uma dieta equilibrada. O seu consumo deve ser promovido diretamente por cada dos produtores juntos dos respetivos familiares, amigos e vizinhos. A comercialização direta dos mirtilos em cadeias curtas é na minha opinião, para os microprodutores, uma estratégia inteligente para terem acesso ao mercado e valorizarem adequadamente as suas produções.
2. Recomendo que plante 4 – 6 variedades de mirtilos desde as de colheita precoce, passando pelas de estação e terminando nas tardias. Esta opção garante frutos desde maio até se…

Jovens Agricultores - Políticas de Nova Geração

Considero o Eng. José Martino um dos especialistas da agricultura portuguesa, aproveito para lhe dar os parabéns pelo seu trabalho pelo desenvolvimento da agricultura e para lhe lançar um desafio, comentar e responder às questões seguintes: A Ministra da Agricultura deu uma entrevista que o jornal Público publicou no dia de ontem, creio que a sua primeira grande entrevista (https://www.publico.pt/2019/11/21/economia/entrevista/agricultura-nao-devemos-ficar-refens-modelo-convencional-1894421 na qual disse o seguinte sobre os jovens agricultores nos quais meincluo “ No programa que temos em curso até 2023, demos privilégio à pequena agricultura, ao empreededorismo, nomeadamente, jovem, a esta renovação geracional que é determinante, mas também incentivamos novas práticas para poderem ser consentâneas com este modelo de desenvolvimento em que acreditamos.” (copiei na integra inclusive a falta do “n” na palavra “empreendedorismo” para não gerar análises fora do contexto). Li o programa do …

CULTURA DO PISTÁCIO - AGROMEETING "NOVAS CULTURAS" 2019.11.22

Li que escreveu há pouco um post de resposta à pergunta sobre o que iria defender na sua participação na Mesa Redonda, no Porto, no próximo sábado sobre “Floresta Portuguesa: cada parcela sua sentença?”, mas li neste blog que amanhã, em Amarante, irá participar no AGROMEETING sobre NOVAS CULTURAS, com uma intervenção sobre a Rentabilidade da Cultura do Pistácio e daí o desafio, pode explicar um pouco no blog o que irá falar sobre o Pistácio (pode ter interesse para quem não pode participar no evento, como é o meu caso)?
Comentários: 1.Temas a abordar na minha intervenção sobre a Cultura do Pistácio no AGROMEETING sobre NOVAS CULTURAS: a.A planta b.Produção e Mercado c.Solos e Clima d.Variedades e.Rentabilidade 2.O interesse de investir na cultura do pistácio advém de ser rentável e ter mercado interno e na exportação (por cada euro de custo de produção tem um preço de venda dos frutos 2 a 6 a vezes superior)

Quais os motivos que levam o Eng. José Martino a gastar tanto tempo, ao longo de tantos anos, com este blog (desde fevereiro de 2008)?

Li diversos post neste blog muito interessantes sobre temas diversificados e interrogo-me se consegue fazê-lo sozinho ou tem uma equipa por trás para o ajudar, mas a minha principal questão, quais os motivos que levam o Eng. José Martino a gastar tanto tempo ao longo de tantos anos com este blog (desde fevereiro de 2008)? 
Comentários:
1. O comentário acima é muito interessante porque comecei este blog como forma de desafio pessoal, escrever todos os dias. Passados alguns anos verifiquei que podia prestar um serviço público de ajuda a quem tem dificuldades de se iniciar e instalar na agricultura, assim como muito outros agricultores. Como recebo e-mails e mensagens com pedidos de esclarecimento particulares de determinada pessoa, muitos destes temas têm interesse público para muitos outros e daí, assumi o critério de responder no blog de forma anónima, porque o mesmo tempo que emprego a responder a uma pessoa de forma privada, publicando o post no blog, posso responder com o mesmo temp…

Mesa Redonda “Floresta Portuguesa: cada parcela sua sentença?”

Verifiquei neste blog que o José Martino irá participar na mesa redonda “Floresta Portuguesa: cada parcela sua sentença?”, na Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva / Jardim Botânico do Porto, no próximo sábado das 18h às 19h30. Que ideias irá defender neste evento?
Comentários: 1.Será um desafio interessante participar neste evento onde irei defender as seguintes ideias base: a)Não há floresta em Portugal, mas sim, há florestas em Portugal: a floresta de produção (eucalipto, pinheiro, sobreiro e azinheira) a floresta de conservação e do ecossistema que presta serviços públicos. Há florestas com as suas diferenças do Norte Litoral de influência atlântica, Norte Montanhoso, Centro Litoral, Centro Interior, Alentejo e Algarve. b)Floresta intensiva e extensiva (<100 ha="" o:p="" rvores=""> c)Ordenamento = respeitar os ecossistemas, floresta em mosaico, colocar cada espécie nos climas e solos adequados (fertilidade dos solos (a cada solo a sua flor…