Vinho Verde

Boa tarde, Eng, José Martino,
O vinho verde é uma atividade que está a dar porque tem aumentado as exportações. Verifico na minha atividade de produtor de uvas na região do Cávado que tenho imensas dificuldades em ganhar dinheiro. Na sua opinião haverá potencial para melhorar o preço a que se pagam as uvas?
Agradecido.
Atenciosamente.


Comentários:
1. Do ponto de vista da fileira do vinho verde considero que tem sido feito um trabalho brilhante, quer por parte da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, quer da parte de quem vinifica, grandes Entidades vinificadoras, empresas ou cooperativas e produtores/vitivinicultores engarrafadores, no sentido de abrir mercados, promover os vinhos e apresentar vinhos de melhor qualidade.

2. Da parte dos viticultores há muita modernização, vinhas novas, melhor tecnologia. mas há muitos players deste elo da fileira com gestão deficiente, fraca aplicação de conhecimento, competências limitadas para os desafios em causa.

3. O investimento nas vinhas tem sido feito porque as ajudas públicas são generosas, na minha opinião, percentualmente o maior nível de ajudas financeiras públicas de apoio ao investimento na agricultura (factor mais importante que o seu modelo forfetário e de tramitação).

4. Pelos estudos feitos pelas minhas empresas, Ruris e Espaço Visual, para Comunidades Intermunicipais e operadores privados, bem como pela prestação de serviços a projeto nesta área entre a UTAD e ESAPL, posso afirmar que a produção de uvas aos preços de mercado atual tem rentabilidade débil só sendo interessante para os produtores que conseguem produtividades muito elevadas (acima das 15 t/ha-17 t/ha) explorações com dimensão (acima dos 10 ha) e que possuam gestão rigorosa e disciplinada.

5. A questão que coloca, se há potencial para melhorar o preço das uvas, por um lado, é do âmbito do mercado e pelo outro tem a ver com as margens de rentabilidade dos players da vinificação. Quanto ao primeiro factor, só será possível incrementar o preço das uvas se houver aumento dos preços de venda dos vinhos sobretudo na exportação. No que diz respeito ao segundo factor, não tenho estudos sobre a rentabilidade das grandes adegas para poder afirmar se têm capacidade para valorizar melhor as uvas para equilibrar as margens de ambos os elos da fileira, produção de uvas e vinificação, sem por em causa a viabilidade económica do negócio. 

6. Deixo o conselho para melhorar a gestão da sua exploração vitícola, anote tudo o que faz no seu dia a dia, assim como os seus colaboradores, e os respetivos custos, trace plano de melhoria e execute-o. Faça um levantamento exaustivo dos players que possam valorizar melhor a qualidade das uvas que produz. Faça visitas a produtores vitícolas de sucesso e anote todos os pormenores que fazem a diferença, até onde faça sentido e seja possível execute-os em sua casa.   

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Rentabilidade da Cultura da Vinha e Economias de Escala

Ajudas ao investimento nos castanheiros