“Think tank” do bem comum - Artigo Vida Económica 2020.04.17



Após a crise financeira de 2008/2009, que atingiu Portugal em cheio entre 2011 e 2014 e obrigou à intervenção da troika, a que se seguiu uma crise económica sem precedentes, com desemprego altíssimo, qual foi o setor de atividade que serviu de amortecedor social e de almofada económica para as famílias portuguesas? A agricultura.
Com a maior crise económica de sempre a pressentir-se a cada dia que passa e a vislumbrar-se cada vez com mais nitidez ao virar da esquina, com a economia parada, o desemprego a subir em flecha e as falências a degradarem mais o panorama social e económico do país, qual é o setor  para quem todos olham como uma espécie de âncora simultaneamente social e económica? A agricultura, claro.
Depois da crise financeira, a crise pandémica. Origens diferentes resultados iguais, mas um mesmo denominador comum: a agricultura.
Espero, por isso, que quem manda perceba que quem segura este país não é o turismo, nem os serviços, nem muita da indústria, mas sim
a agroindústria, que não pára, não desfalece, nem esmorece.
Quando esta pandemia passar, e vai passar, o que se espera do Primeiro Ministro de Portugal é que, de uma vez por todas, erga a gricultura a Ministério de Estado.
Talvez uma denominação formal, mas, seja como for, mais do que merecida, pelos agricultores, pelos jovens agricultores, pelo empreendedorismo agrícola, pelos investidores agrícolas, pelos agentes e técnicos agrícolas.
Quem faz o desenvolvimento e cria riqueza são as pessoas e as suas organizações.
Na minha opinião, Portugal precisa de um choque de incorpóreo, de boa gestão, rigor, disciplina e compromisso, seja na gestão da coisa pública seja na privada.
Prazos temporais que se cumprem, pagamentos dentro dos prazos combinados, processos burocráticos decididos dentro dos prazos legais,
etc. etc. Em suma Portugal precisa de liderança, de ética, de bons princípios.
Portugal precisa de um choque de formação profissional a todos os níveis da sociedade, que nos faça evoluir, ser melhores pessoas e melhores profissionais, com muito melhores resultados, com menos politicamente correto.
É preciso que o Governo, reúna um conjunto de «sábios», teóricos e práticos, de várias áreas, e que incumba esse «think tank» de
elaborar o 1.º draft do plano de ação público para desenvolver de forma clara os serviços, agricultura e indústria.
Todos nós, “players” com massa critica, daremos o nosso contributo para a elaboração desse documento e todos juntos construiremos uma economia baseada no bem comum.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Rentabilidade da Cultura da Vinha e Economias de Escala

Ajudas ao investimento nos castanheiros